Pular para o conteúdo principal

Calibre


Calibre

By: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Munições de calibre 380 e 22
calibre de uma munição é a medida padrão do seu projétil. Hoje em dia, essa medida corresponde à bitola ou diâmetro do projétil, o qual coincinde, normalmente, com o diâmetro interno da alma da arma de fogo que o utiliza.
Na maioria dos casos atuais o diâmetro é expresso em milímetros. Por exemplo, uma pistola "sete sessenta e cinco" significa que seu projétil possui um calibre 7,65 mm, e uma pistola "seis trinta e cinco" possui um projétil de 6,35 mm. Até ao final da Segunda Guerra Mundial, o centímetro era usado como unidade de medida das munições de calibre superior a 70 mm.
Outra unidade utilizada para exprimir o calibre é a polegada (em munições de arma pesada) e os centésimos de polegadas (em munições de arma ligeira). Então, quando dizemos "calibre 38", estamos informando que o projétil desta munição possui 0,38 (na verdade .378 , o pescoço do estojo é que tem .379) polegadas de diâmetro ou seja, aproximadamente 9,6 mm.
O calibre do cano raiado é dado pelo diâmetro entre os baixos relevos das estrias, isto é o maior diâmetro interno desse cano. Isto é devido ao fato de que o projétil deve adentrar no cano, sendo provido o giro do mesmo, através dos altos relevos, ocorrendo com isto as impressões mecânicas, utilizadas, por exemplo, para fins de perícia forense.
Estes conceitos são válidos para a maioria das munições/armas de fogo, porém para as espingardas (armas de cano longo e alma lisa), o conceito de calibre é diferente. Para estas armas, o calibre corresponde ao número de esferas de chumbo, conseguidas, com uma libra de peso, sendo de diâmetro igual ao do diâmetro interno do cano. Por exemplo: com 453,8 gramas (1 libra) de chumbo, fazem-se esferas com o diâmetro do cano, obtendo com isto 12 esferas, no caso. Neste, então, o calibre é o 12 gauge, ou seja calibre 12.


Definição de dicionário

s. m. diâmetro interior das bocas-de-fogo, etc; capacidade de um tubo; volume; tamanho.


Nomenclatura dos calibres de armas ligeiras

Cartuchos de chumbos e de bala de calibre 12 para espingardas de caça


Calibres de armas de cano de alma lisa

O calibre ou gáugio (nome correto) das espingardas (de cano de alma lisa) expressa-se, de forma indireta, pelo número de balas esféricas de chumbo que se obtinham de uma libra inglesa (453,8 g). Assim, para o famoso calibre 12 (gáugio 12), significaria que 12 esferas de chumbo do calibre da arma em questão (com um diâmetro de 18,5 mm) pesariam 453,8 gramas.
No entanto, para as munições de espingarda de calibre reduzido, deixa-se de utilizar este sistema de nomenclatura, passando a adoptar-se o sistema métrico decimal (ex.: 12 mm) ou as frações de polegadas (ex.: .410).


Calibres de armas longas, de cano estriado

Quando as armas longas, de cano de alma estriada (ou raiada), apareceram, o calibre das suas munições foi medido pelo sistema das armas de cano de alma lisa. Posteriormente, quando os calibres destas armas foram sendo reduzidos, passou-se a utilizar o sistema de medida da área geográfica de proveniência. Passou então a haver três sistemas principais de nomenclatura: o central europeu (medido no sistema métrico decimal), o inglês (medido em décimos e milésimos de polegadas), e o norte-americano (misto).
Sistema de nomenclatura central europeu
Este sistema de nomenclatura começou primeiro, por ser utilizado pela indústria de armamento da Alemanha, passando posteriormente a ser também utilizado pelos restantes países que adotaram o sistema métrico decimal de medidas.
Este sistema consiste em definir a munição por dois números, separados pelo sinal " x ". O primeiro número indica o calibre da bala e o segundo o comprimento do invólucro, representando, ambos, valores em milímetros. Por exemplo, a munição 7,62 x 51 mm, significa que o seu projétil tem um calibre de 7,62 mm e o seu invólucro um comprimento de 51 mm.
Na denominação de certas munições com características especiais, podem ser acrescentadas as seguintes letras para indicar essas características:
  • R: significa que o invólucro tem um rebordo para ser usada em armas de cano móvel. A sua ausência significa que a munição tem um invólucro com ranhura, geralmente para uso em armas de repetição por ação de ferrolho (ex.: 6,5 x 27 R);
  • P: significa que a bala termina em ponta;
  • PP: significa que a bala termina em ponta e dispôe de um peso superior ao normal.
Este sistema de nomenclatura pode ter várias variações, tais como a substituição das vírgulas de separação decimal por pontos, a ausência da designação da unidade medida utilizada (" mm "), a ausência de espaços (entre os números, o " x " e os " mm "), a inclusão no final do nome do fabricante, inventor, sistema, país ou arma que primeiro utilizou o calibre, etc.. Um bom exemplo é o caso da antiga munição portuguesa de 6,5 x 58 mm, inicialmente utilizada na arma Mauser-Vergueiro, inventada pelo capitão José Vergueiro que é identificada, entre outras, das seguintes formas alternativas:
  • 6,5 x 58 mm
  • 6,5 x 58 mm Mauser-Vergueiro
  • 6,5 mm Mauser-Vergueiro
  • 6,5 mm Vergueiro
  • 6,5 mm Português
  • 6.5x58mm
  • 6.5 x 58 Mauser-Vergueiro
  • etc.
Munições de calibre 7,62 mm NATO para armas estriadas militares
Sistema de nomenclatura inglês
O sistema inglês (também mantido por outros países anglo-saxónicos) baseia-se no sistema de medidas imperial, com base na polegada. Nos calibres de armas ligeiras, são normalmente utilizadas as centésimas e as milésimas de polegada. Neste sistema as frações de polegada são representadas por um ponto seguido do respetivo valor (ex.: .50, significando cinquenta centésimas de polegada e .303, significando trezentas e três milésimas de polegada).
As munições britânicas são identificadas pelo seu calibre seguido da denominação do seu fabricante ou inventor (ex.: .505 Gibbs).
Nas munições com características especiais, estas podem ser indicadas no final da denominação, como no seguintes casos:
  • BP (Black Powder): munição com pólvora negra;
  • NE (Nitro Express): munição com pólvora nitrocelulosa, sem fumo;
  • Magnum: munição com projétil que ultrapassa os 762 m/s de velocidade;
  • Flanged: munições com rebordo;
  • Belted: munições com invólucro reforçado na parte posterior.
Sistema de nomenclatura norte-americano
É um sistema semelhante ao inglês, mas com características especiais.
Inicialmente, as munições dos EUA eram identificadas por três números, separados por traços (ex.: 45-70-405). O primeiro número indicava o calibre em décimas de polegada, o segundo o peso em grains da carga de pólvora negra e o terceiro o peso, também em grains, do projétil. A indicação do valor do peso do projétil era opcional, raramente sendo incluída.
Quando as munições passaram a conter pólvora sem fumo, o seu peso deixou de ser tão importante, sendo suprimida a sua indicação na maioria das denominações. No entanto, algumas munições, como a .30-06 Winchester mantiveram-na.
Algumas munições também incluem dois números nas suas denominações, mas por outras razões. Assim, na identificação da munição .30-06 Springfield, o segundo número refere-se ao ano da sua adoção (1906) como forma de diferenciá-la da munição .30-03 Springfield, de calibre igual mas adotada em 1903. Outro exemplo é a munição .30-338, significando que resulta da adaptação de um invólucro da munição de calibre .338 a uma bala de calibre .30.

[editar]
Calibres de pistolas e revolveres

Munições de vários calibres para pistolas e revolveres
O sistema de nomenclatura dos calibres de munições para pistola é semelhante ao dos das armas longas.
No caso da nomenclatura central europeia, nas pistolas é mais comum a indicação do calibre seguida do nome do inventor, fabricante ou arma (ex.: 9 mm Parabellum) do que na designação dos calibres das armas longas.
Em relação aos revolveres é curiosa predominância do uso do sistema de nomenclatura de calibres norte-americano, mesmo em países que, para as outras armas, utilizam o sistema central europeu.


Exemplos de calibres de armas ligeiras

[editar]
Calibres de armas de cano de alma raiada

em milímetrosem milésimas de polegadaExemplos de MuniçõesNotas
5,56.223.223 Remington/5,56 mm NATOdesenvolvido em 1957 pela Remington para a carabina AR-15 e foi oficialmente adotado pelo exército dos Estados Unidos em 1964 no M16 e em 1980 foi adotado também como calibre oficial da OTAN/NATO).
7,7.308.308 Winchester/7,62 mm NATOdesenvolvido pelo exército norte-americano entre 1940/1950 e em 1952 a Winchester o lançou no mercado civil com o nome de .308 Winchester. Em 1954 foi adotado pela NATO/OTAN.
7,8.311.303 Britânico,7,62 mm Russocalibre padrão das armas de infantaria do Reino Unido entre 1890 e a década de 1950 e da Rússia, desde 1891.
7,92.3167,92 mm Mausercalibre desenvolvido pela Alemanha em 1888 e usado pelas armas de infantaria deste país até à sua entrada na NATO. Foi utilizado por armas como a Mauser 98 e a Kar98k. Nalguns países era denominado 8 mm.
12,7.500.50 BMG/12,7 mm NATOcalibre desenvolvido em 1910 nos EUA para as metralhadoras pesadas Browning. Mais tarde também adoptado oficialmente pela NATO como calibre multipropósito, usado sobretudo em armas automáticas pesadas.


Calibres de armas de cano de alma lisa

em "calibres"em milímetrosem milésimas de polegadaNotas
_9.360calibre reduzido, sem medida em "calibres"
_14,5.580calibre reduzido, sem medida em "calibres"
2015,6.624_
1218,5.740_
1019,7.788_


em milímetrosem milésimas de polegadaExemplos de muniçõesNotas
6,35.254.25 ACP6,35 mm Browningcalibre mais comum para uso nas pistolas de pequena dimensão, de uso civil.
7,65.320.32 S&W.32 ACP7,65 mm BrowningProduzido pela Smith & Wesson, desde 1878 para uso nos seus revolveres. Introduzido em 1889 pela FN para as suas pistolas automáticas Browning, fabricadas sob licença.
8,9.357.357 Magnumcalibre desenvolvido pela Smith & Wesson para revolveres.
9.3609 mm Parabellum.38 Specialdesenvolvido na Alemanha para a Pistola Parabellum. Tornou-se o calibre padrão da OTAN para pistolas.
9,5.380.380 ACPcalibre desenvolvido em 1900 para uso nas pistolas semi-automáticas Browning
10.400.40 S&Wcalibre desenvolvido pela Smith & Wesson especialmente para as armas do FBI. Também adoptado pela polícia brasileira e de outros países.
11,25.450.45 ACPcalibre desenvolvido em 1905 para as Pistolas Browning.
11,87.475.480 Rugercalibre desenvolvido pela Ruger para uso nos seus revolveres de grande potência.
12,49.50.50 AEcalibre desenvolvido especialmente para a pistola Desert Eagle pela Magnum Research Inc., fazendo com que esta arma se tornasse a mais potente pistola existente.


Calibres de armas pesadas

Inicialmente, as armas pesadas eram classificadas pelo valor do peso padrão das suas munições, expresso em libras. As armas eram designadas pelo peso de uma esfera de chumbodo mesmo diâmetro da boca do seu cano. Era utilizado o peso do chumbo como padrão, pois era o material mais usado nos projéteis. Assim, uma determinada peça de artilhariapoderia ser referida como de 6 libras, de 25 libras, etc.
Com a introdução dos projéteis estriados cilíndricos, as armas pesadas continuaram a ser classificadas pelo peso dos seus projeteis. Neste caso, passou a ser utilizado o peso real do projétil efetivamente disparado pela arma. Por isso pelo formato dos projéteis, deixou de haver uma relação direta entre o calibre da arma e o peso da munição. Este sistema de classificação de armas manteve-se no Reino Unido até depois da Segunda Guerra Mundial.
A partir de finais do século XIX, os países que adotaram o sistema métrico decimal, começaram a classificar as suas armas, pelo calibre expresso em centímetros ou milímetros. Para esta classificação era utilizada a medida do diâmetro máximo da munição disparada pela arma. Depois do final da Segunda Guerra Mundial, o uso do centímetro como unidade de medida de calibre caiu em desuso, passando a utilizar-se só o milímetro. Assim, armas classificadas até aí, por exemplo, como de 10,5 cm e 8 cm, passaram a ser classificadas como de 105 mm e 80 mm respectivamente.
Os EUA adotaram um sistema semelhante, mas utilizando a polegada como unidade de medida do diâmetro. Depois da Segunda Guerra Mundial, os EUA passaram também a utilizar os milímetros para mediar os calibres das suas armas, com exceção das mais antigas.
Nas armas pesadas, o calibre é, muitas vezes, também usado como unidade de medida do comprimento dos seus canos. O comprimento do cano, da culatra à boca, é dividido pelo diâmetro da sua alma, o que resulta no seu valor em calibres. Assim, as peças principais dos couraçados da classe Iowa são classificadas como de 16"/50, ou seja o seu cano tem um diâmetro interno de 16 polegadas e um comprimento de 800 polegadas (16 x 50 = 800). O comprimento dos canos também é, frequentemente, indicado pelo uso do prefixo "L/", como, por exemplo na arma principal dos carros de combate Panzer V, que é designada como de 75 mm L/70, significando que tem 75 mm de diâmetro interno e 5 250 mm (70 x 75 = 5 250) de comprimento.


Exemplos de calibres de armas pesadas expressos em libras

Calibre em librasPeso da muniçãoDiâmetro da arma
10,489 kg50 mm
20,978 kg60 mm
41,956 kg75 mm
62,934 kg96 mm
83,912 kg106 mm
125,868 kg121 mm
167,824 kg134 mm
188,165 kg127 mm
2411,736 kg140 mm
3214,515 kg155 mm
3616,329 kg162 mm
4219,051 kg170 mm
4823,472 kg195 mm
6435,208 kg200 mm
6830,844 kg203 mm


Exemplos de calibres actuais de armas pesadas

Calibre em milímetrosUsos mais comuns
20canhões automáticos de aviões e antiaéreos
30canhões automáticos de aviões
37canhões automáticos de blindados
40canhões automáticos antiaéreos
60morteiros ligeiros
75antigos canhões ligeiros de campanha e anticarro
81morteiros médios
88canhões anticarro e antiaéreo pesados alemães da Segunda Guerra Mundial
90peças de carros de combate e autometralhadoras
100peças dos navios de guerra
105calibre padrão dos obuses ligeiros da NATO
120morteiros pesados
150.
155calibre padrão dos obuses médios da NATO
170.
200.

Postagens mais visitadas deste blog

Canções para TFM

DEMÔNIOS CAMUFLADOS DEMÔNIOS CAMUFLADOS VÃO SAIR DA ESCURIDÃO,
SENTINELA ENSANGUENTADO VAI ROLANDO PELO CHÃO,
E PERGUNTEM DE ONDE VENHO, VENHO DA ESCURIDÃO,
TRAGO A MORTE, O DESESPERO E A TOTAL DESTRUIÇÃO.
ARMADILHAS CAMUFLADAS, ACIONADORES DE TRAÇÃO,
QUEM VIER ATRAS DE MIM SÓ VAI OUVIR A EXPLOSÃO(CABUM)
SANGUE FRIO EM MINHAS VEIAS CONGELOU MEU CORAÇÃO
NÓS GOSTAMOS DE EXPLOSIVOS NOSSO LEMA É VIBRAÇÃO.
QUEM ÉS TU? QUEM ÉS TU?
QUE DESCE DO CÉU!
COM ASAS DE PRATA POR SOBE O BRASIL!
GUERREIRO ALADO, QUE NÃO SENTE DOR!
PARAQUEDISTA, COMANF, MERGULHADOR!
A SUA MISSÃO É DESTRUIR
A TROPA INIMIGA QUE TENTA INVADIR

CORRIDINHA MIXURUCA CORRIDINHA MIXURUCA,
QUE NÃO DÁ NEM PARA CANÇAR.
NESSE PASSO, NESSE PASSO,
VOLTA AO MUNDO EU VOU DAR.
NESSE PASSO, NESSE PASSO
TODOS JUNTOS VÃO CHEGAR.
E SE ALGUÉM NÃO AGUENTAR,
EU VOU TER QUE ARRASTAR.
E SE O ARRASTO ME MATAR, PODES CRER TU VAI FICA
VAI FICAR NA MÃO DE OUTRO – ATÉ EU ME RECUPERAR.
POIS NESSE PASSO, NESSE PASSO,
MESMO MORTO VOU TE BUSCAR.




SALTITANDO, SALTI…

Canções Militares para o TFM.

Essas canções são usadas durante o Treinamento Físico Militar nas Forças Armadas, das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares.
Demônios Camuflados Demônios camuflados vão sair da escuridão,
sentinela ensanguentado vai rolando pelo chão,
e perguntem de onde venho, venho da escuridão,
trago a morte, o desespero e a total destruição.
Armadilhas camufladas, acionadores de tração,
Quem vier atras de mim só vai ouvir a explosão(Cabum)
Sangue frio em minhas veias congelou meu coração
Nós gostamos de explosivos nosso lema é vibração.
Quem és Tu? Quem és tu?
Que desce do céu!
Com asas de prata por sobe o Brasil!
Guerreiro alado, que não sente dor!
Paraquedista, Comanf, Mergulhador!
A sua missão é destruir
A tropa inimiga que tenta invadir

Corridinha Mixuruca Corridinha mixuruca,
que não dá nem para cançar.
Nesse passo, nesse passo,
Volta ao mundo eu vou dar.
Nesse passo, nesse passo
Todos juntos vão chegar.
E se alguém não aguentar,
Eu vou ter que arrastar.
E se o arrasto me matar, podes c…

Termodinâmica

Termodinâmica