Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

Behaviorismo

Por Ana Lucia Santana Há diversas teorias psicológicas sobre o comportamento humano. O ‘internalismo’ postula que as causas do comportamento estão sediadas no interior do homem, seja em seu organismo ou em sua mente – nas memórias ou nas emoções. Skinner, ao propor o behaviorismo radical, opõe-se a esta visão, responsabilizando o meio ambiente pela conduta humana, trilhando assim caminho semelhante ao da Cibernética. O Behaviorismo  – do termo inglês behaviour ou do americano behavior, significando conduta, comportamento – é um conceito generalizado que engloba as mais paradoxais teorias sobre o comportamento, dentro da Psicologia. Estas linhas de pensamento só têm em comum o interesse por este tema e a certeza de que é possível criar uma ciência que o estude, pois suas concepções são as mais divergentes, inclusive no que diz respeito ao significado da palavra ‘comportamento’. Os ramos principais desta teoria são o Behaviorismo Metodológico e o Behaviorismo Radical. Esta teoria teve i…

Lev Vygotsky, o teórico do ensino como processo social

Lev Vygotsky, o teórico do ensino como processo socialA obra do psicólogo ressalta o papel da escola no desenvolvimento mental das crianças e é uma das mais estudadas pela pedagogia contemporâneaMárcio Ferrari (novaescola@atleitor.com.br) >>| Lev Vygotsky O psicólogo bielo-russo Lev Vygotsky (1896-1934) morreu há mais de 70 anos, mas sua obra ainda está em pleno processo de descoberta e debate em vários pontos do mundo, incluindo o Brasil. "Ele foi um pensador complexo e tocou em muitos pontos nevrálgicos da pedagogia contemporânea", diz Teresa Rego, professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Ela ressalta, como exemplo, os pontos de contato entre os estudos de Vygotsky sobre a linguagem escrita e o trabalho da argentina Emilia Ferreiro, a mais influente dos educadores vivos.  CLIQUE AQUI PARA COMPRAR A REVISTA DIGITAL
A parte mais conhecida da extensa obra produzida por Vygotsky em seu curto tempo de vida converge para o tema da criação da cultura. Aos …

Guy Brousseau: o pai da didática da Matemática

>>Ensino Fundamental 1>Matemática Guy Brousseau: o pai da didática da MatemáticaOs estudos do educador francês definiram as condições de ensino e aprendizagem
| Guy Brousseau Desde o educador tcheco Comênio (1592-1670), a palavra "didática" vem se referindo aos estudos sobre os métodos de ensino que levassem a procedimentos gerais mais eficazes. No século 20, com os estudos de Lev Vygotsky (1896-1934) e Jean Piaget (1896-1980), o  modo como as crianças aprendem começou a ser investigado. Nas últimas décadas, a pesquisa didática se aprofundou na relação específica entre conteúdos de ensino, a maneira como os alunos adquirem conhecimentos e os métodos.

No campo das matemáticas - assim entendidos os vários saberes que a disciplina engloba -, esse trabalho vem avançando e o francês Guy Brousseau é um dos responsáveis por isso. "Como um dos pioneiros da Didática da Matemática, ele desenvolveu uma teoria para compreender as relações que acontecem entre alunos, professor e…

A TEORIA BÁSICA DE JEAN PIAGET

A TEORIA BÁSICA

DE JEAN PIAGET
José Luiz de Paiva Bello
Vitória, 1995



      Desde muito cedo Jean Piaget demonstrou sua capacidade de observação. Aos onze anos percebeu um melro albino em uma praça de sua cidade. A observação deste pássaro gerou seu primeiro trabalho científico. Formado em Biologia interessou-se por pesquisar sobre o desenvolvimento do conhecimento nos seres humanos. As teorias de Jean Piaget, portanto, tentam nos explicar como se desenvolve a inteligência nos seres humanos. Daí o nome dado a sua ciência de Epistemologia Genética, que é entendida como o estudo dos mecanismos do aumento dos conhecimentos.        Convém esclarecer que as teorias de Piaget têm comprovação em bases científicas. Ou seja, ele não somente descreveu o processo de desenvolvimento da inteligência mas, experimentalmente, comprovou suas teses.        Resumir a teoria de Jean Piaget não é uma tarefa fácil, pois sua obra tem mais páginas que a Enciclopédia Britânica. Desde que se interessou por desvend…

Estabelecendo um contrato didático

Mediando as regras e o saber, estabelecendo o contrato didático Antes de se discutir como estabelecer um acordo didático, é preciso entender no que ele consiste. Segundo Brousseau, o contrato didático é um conjunto recíproco de comportamentos esperados entre alunos e professor, sendo mediados pelo saber. Com isso, ele pode ser entendido como um instrumento que auxilia na análise das relações professor, aluno e saber.

Como a maioria dos estudos acerca das práticas educacionais (metodologias de ensino, psicologia do ensino, entre outras), foi visto que o ensino focado apenas no conteúdo não contribui para uma formação completa dos alunos, ou seja, é necessário analisar e compreender todos os componentes que constituem esta construção do saber. Um dos componentes cruciais para esta construção é a organização do ambiente escolar, disposto em regras e deveres de cada um dos integrantes deste processo de ensino e aprendizagem.

Contudo, existem regras que são explícitas (aquelas que são explic…

Série Drogas: Desomorfina

Desomorfina Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Desomorfina (também conhecida por di-hidrodesoximorfina, ou Permonid) é um opiáceo inventado no ano de 1932 nos Estados Unidos que é um derivado da morfina, e possui estrutura quase idêntica à da heroína. Tem efeitos sedativos e analgésicos, e é de 8 a 10 vezes mais potente que a morfina1 Krokodil, A Droga Krokodilé uma droga russa fabricada a partir da desomorfina. O nome vem de uma das consequências mais comuns ao uso, uma vez que a pele da pessoa passa a ter um tom esverdeado e cheia de escamas, como a de umcrocodilo. Krokodil é um substituto para uma droga de alto valor, a heroína. O princípio ativo do Krokodil, é a “desomorphine” que é vendida em alguns países da Europa (especialmente a Suiça) como substituto da morfina e é conhecida pela farmacologia desde 1932. A desomorphine é de 8 a 10 vezes mais potente do que a morfina. Trata-se de um opiáceo sintético que possui estrutura quase idêntica à da heroína. A primeira aparição desta …

Droga superpotente “apodrece” pele e carne de viciados

Nos casos menos graves, as necroses atingem a pele da vítima mas nos piores casos pode apodrecer até os músculos das vítimas. Na imagem, as necroses maiores foram borradas por computação gráfica Foto: Folha de Dourados Uma péssima notícia para humanidade, em especial para a comunidade científica e para as forças de segurança. Traficantes russos desenvolveram uma droga superpotente, apelidada de Krokodil (possivelmente pelo efeito que lembra uma mordida de crocodilo), que além de ser até dez vezes mais forte que a morfina, pode causar violentas necroses e dar aos viciados aspecto de verdadeiros zumbis, apodrecendo pele, músculos e até ossos. A droga é até 15 vezes mais barata que a heroína, sendo usada como um substituto a ela. O princípio ativo do Krokodil é a desomorfina, que é vendida em alguns países da Europa (especialmente a Suíça) comosubstituto da morfina. A substância é conhecida pela farmacologia desde 1932 e consiste em um opiáceo (similar ao ópio) sintético. O maior problema …