Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 2, 2013

A pedagogia da libertação e o policiamento inteligente

Muitos leitores do blog sabem que fui aluno da Universidade de Brasília (UNB), uma escola do pensar crítico, e que milito na área de Educação. Diariamente utilizo da dialética e da retórica para tirarmos nossas dúvidas e crescermos juntos. Acredito que a mudança ocorre do Micro (indivíduo) para o Macro (sociedade). Há quatro anos venho desenvolvendo os conceitos do “policiamento inteligente”, que defini aqui como a busca da eficiência, eficácia e efetividade das ações policiais tendo como base os anseios da comunidade. Está dentro do conceito moderno de “gestão contemporânea”, na parte administrativa,  dentro da visão da “pedagogia da libertação”, na parte educacional, e dentro da filosofia de polícia comunitária, na parte de polícia. São conceitos densos, mas que precisamos ter conhecimento. É com base em tudo que foi exposto que venho desenvolvendo o conceito de “desmilitarização cultural”, base para a mudança cultural dentro da corporação, e que no futuro acredito ser a base para a…

A formação pedagógica da Polícia Militar

A formação pedagógica da Polícia MilitarEnviado por luisnassif, qua, 07/07/2010 - 18:53Do Portal Luís Nassif
Do Blog de Lúcio Alves de Barros

Entre a lei e a ordem. Por uma polícia pedagógica

O debate sobre a emenda à Constituição que torna obrigatório o título de bacharel em direito para oficiais de carreira da Polícia Militar de Minas Gerais tem esquentado os meios policial e político. Há tempos já se sabe que as polícias de alguns estados da federação exigem tal diploma, o que na verdade, não se sabe é se adiantou alguma coisa. O curso de bacharel em direito para oficiais, entretanto, não passa de falácia, de uma guinada em favor de melhores salários ou ganho de campo no jogo contra a Polícia Civil que tem seus delegados formados neste curso.

Não vou discutir a eficácia da medida, tampouco porque ela em si, provavelmente, não vai mudar nada. Neste sentido, minha análise é somente para tatear esse campo repleto de interesses difusos e que, por vezes, é melhor olhar de longe, pois tal co…

Para recordar

Pedro Estevam Serrano Ocupação na USP11.11.2011 16:36 A pedagogia policial
Leciono, há mais de duas décadas, numa universidade de muito prestigio em minha área de saber, o Direito. Nos últimos anos tem sido comum, cada vez mais, em nossas universidades, e não só a USP, o trato de questões de conflitos com movimentos políticos e de reivindicações das comunidades nos campi através do uso da força policial militar. Os métodos empregados costumeiramente pela Policia Militar são evidentemente inadequados a um ambiente de educação cidadã. Foto: André Lessa/AE Convocar a polícia, antes de tudo, significa assumir nossa ineficiência como educadores no plano da gestão universitária, nossa incapacidade de criar estruturas de poder e representação nas universidades semelhantes às que exigimos como intelectuais, com diálogo, arejamento democrático – pedagogia pelo afeto e debate e não pelo cassetete, enfim. Temos de ter consciência de que cada ato praticado dentro de uma universidade, mesmo que aparent…