Ministério Público apela contra convocação de 824 concursados da PM


Ministério Público apela contra convocação de 824 concursados da PM 

O Ministério Público do Rio Grande do Norte interpôs apelação civil, na 4ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal, contra sentença que determinou a convocação de 824 candidatos aprovados em concurso da Polícia Militar. Para o MPRN, no recurso interposto na Justiça na terça-feira (02) é de que o prazo de validade do concurso expirou em 21 de julho de 2010.


Magnus NascimentoJustiça determinou a convocação de 824 PMs concursados


saiba mais
Convocação de 824 suplentes da PM é publicada do Diário Oficial do EstadoO Ministério Público requer que o Tribunal de Justiça conheça e dê provimento à apelação de modo que a sentença recorrida seja reformada. Assim, o pedido é de que seja reconhecida a inconstitucionalidade da Lei Estadual n° 9.356/2010 e seja declarado judicialmente que o concurso público para provimento dos cargos de soldados da PM teve sua vigência iniciada em 21 de julho de 2006 e o respectivo termo final quatro anos após, em 21 de julho de 2010.

Em 24 de outubro o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ-RN) determinou que o Governo do Estado convoque os 824 candidatos aprovados na segunda fase do concurso público cujo resultado foi publicado no Diário Oficial do Estado de 8 de outubro de 2013 e aqueles cuja relação de nomes encontra-se nos autos para a 3ª fase do certame. A decisão foi do juiz Cícero Martins, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal. O número equivale a 17,9% do déficit existente na PMRN (que chega hoje a 4.585), com base no número de 13.466 policiais previsto em lei para o RN.

Apesar da contestação, o Governo do Estado segue cumprindo os trâmites para o ingresso dos novos policiais militares, conforme determinou a Justiça. Nesta quinta-feira (4), a Polícia Militar convocou os candidatos para a realização de exames psicológicos e psiquiátricos. Veja a lista e data dos exames aqui.


http://tribunadonorte.com.br/noticia/minista-rio-paoblico-apela-contra-convocaa-a-o-de-824-concursados-da-pm/300037