Ossada é de menino desaparecido, diz DNA



JOSÉ LUCAS
Ossada é de menino desaparecido, diz DNA

24.12.2014
Criança de três anos havia sumido do quintal da casa da avó, em Aracati, no último dia 6 de julho


Buscas pelo menino comoveram não só as forças de segurança do Estado, como também moradores da região, que se uniram em campanha à procura de Lucas

Passados cinco meses e dezessete dias do desaparecimento do menino José Lucas Queiroz, de apenas 3 anos de idade, a Polícia confirmou, através de um exame de DNA, que a ossada encontrada no último 21 de novembro, na localidade de Cajueiro, no município de Aracati, pertence ao garoto.

Segundo a Polícia, familiares informaram que o menino foi visto pela última vez brincando no quintal da casa da avó, no último dia 6 de julho, na comunidade Córrego da Priscila, em Aracati, a 150 quilômetros de Fortaleza. Depois disso, tanto policiais, quanto moradores do município e regiões adjacentes se uniram em busca do garoto.

Com o sumiço da criança, uma força-tarefa envolvendo Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Exército, Marinha e a própria comunidade manteve buscas em toda a cidade, sobretudo nos matagais que rodeiam a região onde o menino foi visto pela última vez. A operação de buscas contou, inclusive, com um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer). Mergulhadores e cães farejadores também auxiliam nas buscas que durou dias.

Porém, em 21 de novembro, as esperanças dos pais da criança e das pessoas que estavam comovidas com as buscas foram abaladas com a notícia do achado de uma ossada que, aparentemente, pertencia a uma criança com as mesmas características de tamanho e idade do menino José Lucas. Outro fator indicativo de que poderia se tratar do menino desaparecido, é que, de acordo com a Polícia, não havia sido registrado o desaparecimento de nenhuma outra criança na região naquele período.

Conforme a Polícia, esta ossada humana foi encontrada, na manhã do dia 21 de novembro, por dois homens que estavam caçando, na localidade de Cajueiro, em Aracati.

Ossos encontrados

Segundo o relato de uma das testemunhas que encontrou os ossos, o soldador Luiz Davi, por volta das 11h daquela manhã, ele estava na companhia de um amigo quando se deparou com um pedaço de osso. Ele caminhou poucos metros e encontrou outros ossos até chegar a uma cova rasa, onde estavam os restos mortais de uma pessoa.

De acordo com a Polícia, Luiz Davi juntou todos as partes que encontrou e os levou para a delegacia. No entanto, apenas o crânio não estava junto dos demais membros. A Polícia foi informada por populares que, há cerca de duas semanas anteriores ao achado, um outro morador havia encontrado um crânio.

Conforme a Polícia, a partir desta ossada encontrada, a cerca de 500 metros de onde o menino desapareceu, na comunidade Córrego da Priscila, foi coletado o material genético da mãe de José Lucas e comparado com os restos mortais recém- encontrados. Mesmo com as possibilidades de que os ossos pertencessem ao menino, a família continuou com as buscas.

Exame de DNA

Na manhã de ontem, a Perícia Forense do Ceará (Pefoce) entregou para a Polícia Civil o resultado do exame de DNA. O laudo diz que o material genético coletado dos ossos é compatível ao do menino José Lucas Pereira Queiroz. O resultado do exame de DNA foi entregue ao delegado que preside o inquérito, Eudes Moreira, titular da Delegacia Metropolitana de Aracati, na última segunda-feira (22).

"Pelas condições encontradas do corpo, posso afirmar que este crime já é considerado um dos mais bárbaros cometidos em toda a região do Litoral Leste", disse o delegado.

Após ser informada sobre o resultado do exame, a mãe da criança disse que vai solicitar um novo teste de DNA. O delegado do caso disse que a causa da morte e os respectivos responsáveis estão sendo investigados.

O desaparecimento da criança comoveu não apenas os moradores de Aquiraz, mas também, pessoas de vários lugares que acompanhavam o drama da família e as buscas através de perfil criado na rede social Facebook.







http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/policia/ossada-e-de-menino-desaparecido-diz-dna-1.1182190