Cerveja contaminada mata ao menos 69 pessoas durante funeral em Moçambique

Cerveja contaminada mata ao menos 69 pessoas durante funeral em Moçambique

Segundo informações, ao menos 169 pessoas permanecem hospitalizadas

Reuters
O presidente de Moçambique, Armando Guebuza, declarou três dias de luto nacionalReprodução/BBC África
Pelos menos 69 pessoas morreram no fim de semana em Moçambique após beberem uma cerveja feita em casa, disse uma autoridade do governo local à televisão estatal.
Pessoas que participavam de um funeral no vilarejo de Chitima, na região central de Moçambique, na sexta-feira (9), foram as primeiras a passar mal, e sete mortes foram confirmadas inicialmente no sábado de manhã.
"Enquanto nos preparávamos para determinar a causa da morte das pessoas, começamos a receber várias pessoas com diarreia e dores musculares. Depois disso, começamos a receber corpos de pessoas mortas em diversos bairros", disse Paula Bernardo, diretora da Secretaria de Saúde, Mulher e Ação Social, à emissora pública.
Segundo ela, ao menos 169 pessoas permanecem hospitalizadas. Amostras da cerveja e objetos suspeitos encontrados dentro de tambor foram enviados para análise no Laboratório Nacional na capital moçambicana, Maputo.
Cervejas caseiras feitas a partir de milho e diferentes tipos de cereais são normalmente consumidas em várias partes da África, e os funerais no continente costumam ser acompanhados de bebidas e comidas.
O presidente de Moçambique, Armando Guebuza, declarou três dias de luto nacional.