Faltam 5 mil policiais no Rio Grande do Norte

Faltam 5 mil policiais no Rio Grande do Norte


O número de policiais trabalhando no Rio Grande do Norte é considerado insuficiente para a segurança pública. De acordo com a secretária de Segurança Pública e Defesa Social, Kalina Leite o déficit de policiais chega a 5 mil.

Em entrevista ao Jornal 96 na manhã desta sexta-feira (9), a delegada anunciou as medidas do Governo do Estado para diminuir esse número. “Solicitamos aos outros poderes que possuem policiais cedidos na área administrativa para devolver os policiais”, destacou.
Na área de planejamento, Kalina destacou as primeiras ações como resgatar a auto estima dos policiais e diminuir os números da violência. “Estamos trabalhando com planejamento em todos os setores da polícia”, contou.
No primeiro dia do governo Robinson Faria (PSD), mais de 300 policiais foram colocados no trabalho das ruas, garantindo mais segurança a população, principalmente nos centros comerciais.
Durante a entrevista, Kalina falou sobre o sucateamento na estrutura da polícia científica, militar e os números da Polícia Civil. “Hoje temos apenas 1.600 policiais para o trabalho em todo o Rio Grande do Norte”, afirma.
As diárias operacionais dos policiais (que estão em atraso) também foram comentados pela secretária. “Estamos fazendo um levantamento, fazer um planejamento do pagamento porque o trabalho foi prestado ao poder público e a sociedade”, justifica.
Na gestão de Rosalba Ciarlini (DEM) os recursos da área de segurança pública foram devolvidos. Estima-se que cerca de R$ 12 milhões tenham voltado para a União por falta de projetos e contrapartida do Governo. “Temos que fortalecer no sistema de segurança e vamos contar com o recurso oriundo da União. Temos projetos e conhecemos os convênios”, garante.
Ronda cidadã
O projeto Ronda Cidadã – conhecido pelo conceito de Polícia de Proximidade – também foi comentado pela secretária. “Aumenta a proximidade da comunidade com a Polícia”.
Convocação
A questão da convocação dos 824 aprovados em concurso foi destacada durante a entrevista. “Essa questão está judicializada, não depende do executivo”, disse.
Fundac
Antes de assumir a pasta da Segurança Pública, a delegada Kalina Leite foi interventora da Fundação Estadual da Criança e Adolescente (Fundac). Na entrevista, ela falou sobre os números da Fundac. “Recuperamos as vagas e abastecemos as unidades. Em Mossoró, em 70 dias não temos evasão na unidade em Mossoró”.
Nominuto via o natalense