Zona Sul: Morro Branco é exemplo




Foi na zona Sul da Grande Natal que a equipe da TRIBUNA DO NORTE encontrou maior número de bases em funcionamento. No conjunto  Cidade Verde, a reforma da base ocorreu graças a uma loja de material de construção da vizinhança. O ponto tem rádio amador funcionando e telefone. Os policiais também têm ajuda dos moradores e comerciantes para se alimentar. 










A unidade funciona com o modelo padrão: dois policiais dentro da base e interage com uma viatura com mais três policiais que fazem a ronda pelo bairro. O funcionamento é 24 horas por dia. Mas para ter televisão a cabo e instalar ar condicionado, os policiais terão que tirar dinheiro do bolso. Em média, há duas ligações por dia para a base. A maior parte das ocorrência são briga de casal e “elemento suspeito” em meio ao comércio. 

Adriano Abreu
Em Morro Branco, unidade funciona 24 horas, com dois policiais militares na base e três em viaturaEm Morro Branco, unidade funciona 14 horas, com dois policiais militares na base e três em viatura



Em Morro Branco, a população foi quem atraiu a base.  Instalada em um trailer, a Polícia Militar começou o trabalho em 2013.  No veículo, os policiais têm água, televisão e geladeira. Além disso, a comunidade investe R$ 1.600 por mês num aluguel de um pequeno apartamento para que eles possam tomar banho. Com esse dinheiro também pagam a manutenção do espaço. 



“Se nós sabemos da carência do poder público, nós temos que fazer alguma coisa. Esse Brasil vai mudar quando o cidadão começar a fazer alguma coisa”, disse o engenheiro Civil Mário Emerenciano, um dos líderes da comunidade. Ele teve sua casa invadida em 2012. Apenas sua filha estava no momento, mas ela ficou escondida. Depois disso, ele decidiu lutar por Segurança Pública. 

“Eu fiz um juramento a mim mesmo: não vou sair daqui e vou atrás de segurança pública”, disse. Atualmente, os arrombamentos ou assaltos no momento da chegada aos estacionamento das casas são histórias do passado. Mas a comunidade pretende avançar. A população de Morro Branco está em campanha para comprar substituir o trailer por um módulo habitável comprado na Alemanha. “Vai ter um escritório e dentro dele vamos ter telas que vão receber imagens das ruas. É um projeto piloto e que vai ser a primeira comunidade do Brasil”, explicou Mário. O valor do módulo habitável é R$ 46 mil sem contar o valor das câmeras, que serão doadas por um empresário do conjunto. 

Ronda Cidadã 

De acordo com o Comandante de Policiamento da Capital, Sairo Silva, a Polícia de Bairro está passando por um momento de reestruturação para se integrar ao Ronda Cidadã, projeto de campanha do governador Robinson Faria. O comandante não falou em prazos para a implantação efetiva do projeto, mas disse está em fase avançada de planejamento. Ele também não falou quantas bases estão fechadas na capital. 

Polícia de bairro: Cenário das bases em Natal e Parnamirim

Pitimbu
O prédio apresenta rachaduras nas paredes e parte de uma marquise nos fundos está 
deteriorada. Dentro e 
fora da base, há lâmpadas acesas mesmo durante o dia. Poucas pessoas 
circulam pela rua

Jardim Aeroporto (Parnamirim)
A base está fechada, mas em bom estado de conservação por fora. Na fachada, há uma pichação que diz “PCC”. A população afirma que o prédio é usado para guardar ferramentas de limpeza. 

Santa Tereza 
(Parnamirim)
Com terreno doado pelo América Futebol Clube, a base já não funciona há pelo menos quatro anos fechado. O mato cresce em volta e a população lamenta o 
aumento de crimes na região. 

Conj. Gramoré 
(bairro Lagoa Azul)
Localizada na principal via do bairro (avenida das Fronteiras), a unidade está cercada por esgoto a ceú aberto, lixo e mato. Segundo denúncias, as formigas dominaram a tubulação  do prédio ainda quando funcionava

Conj. Nova Natal (bairro Lagoa Azul)

Há cerca de quatro meses a base não funciona normalmente mais segundo a população local. Em contrapartida, a criminalidade aumentou no seu entorno segundo a população local. 

Conj. Cidade Verde (Parnamirim)
A base funciona com auxílio da população e comerciantes locais. Há rádio amador, telefone e  televisão. O ambiente também serve de apoio aos militares da viatura que ronda a região

Conj. Morro Branco 
(bairro Nova Descoberta)

A base funciona em um trailer instalado numa praça funcionando das 08 h 00 min às 22 h 00 min. A população também paga a manutenção do ambiente e um kitnet para dar apoio aos militares.  Depois da instalação, os moradores dizem que houve diminuição de crimes. 


http://tribunadonorte.com.br/noticia/zona-sul-morro-branco-a-exemplo/313354