domingo, 28 de fevereiro de 2010

ACS FISCALIZA APLICAÇÃO DO EXAME DO CONCURSO PARA CABOS ESPECIALISTAS EM COMUNICAÇÃO


Foi realizada na manhã de hoje (28) a aplicação do exame intelectual do concurso para cabos especialistas em comunicação.

Estiveram presentes ao Machadinho cerca de 350 policiais. A associações convidaram a todos a participarem da Assembleia Geral no próximo dia 02 de março de 2010 (terça-feira), às 09:00 horas no Clube Tiradentes.

No inicio da aplicação do exame a ACS constatou alguns problemas.

Um número pequeno de policiais estavam a paisanos e foram impedidos de realizarem a provas por não estarem trajando o uniforme (4ª D).

Cerca de 20 policiais fizeram a inscrição para as vagas de cabos e estavam presentes na lista de vagas de sargentos. Ficando impossibilitado de realizarem o exame.

O presidente da comissão do concurso Major Batista ficou responsável da liberação dos praças que trajavam o uniforme (3º F) a realizarem as provas. Assim como a dos policiais que estavam de posse do comprovante de inscrição para as vagas de cabos a realizarem o exame, mesmo estando presente na lista de vagas de sargentos.

Houve um conflito devido ao impedimento dos praças que não estavam de posse do comprovante de inscrição a realizarem os exames por estarem na lista de vagas de sargentos.

O Diretor da ACS, Cabo Heronides junto com o Dr. Dayvison orientaram ao policiais que foram impedidos de realizarem o exame intelectual devido a um erro da Policia Militar, a deixarem na sede da ACS o comprovante que confirme a inscrição para a vagas de cabos, para posteriormente a justiça vim a ser acionada.

“A ACS irá avaliar cada caso que ocorra durante a seleção deste concurso, os policiais que se acharem lesados deverão procurar a ACS e denunciar o fato”, declara o Cabo Heronides.

Orientamos aos policiais que irão realizar o exame de sargentos amanhã a levarem o comprovante de inscrição, pois irá haver caso do policial se inscrever para sargento e constar na lista de cabos.

Todos deverão está fardados com o uniforme (4º D).


Confira a prova de Cabos aplicada neste domingo aqui.(prova de um companheiro anônimo – não comentem as respostas)

“A ACS SEMPRE ESTÁ DO LADO DO POLICIAL”.
Comentem a aplicação do exame deste domingo.

Boa Sorte a todos.

Cabo Heronides
Diretor de Comunicação da ACS-PM/RN.
 
Fonte:Blog do Cabo Heronides

Câmara - Agenda da próxima semana

A previsão de cobertura jornalística só estará disponível na Agenda do Dia.
TERÇA-FEIRA (2):
14 horas
Comissão Especial dos Juizados Especiais para Questões Relativas às Mulheres

Discussão e votação do parecer da relatora, deputada Alice Portugal (PCdoB-BA).
Plenário 14
14h30
Reunião de líderes

Definição da pauta da semana.
Gabinete da Presidência
14h30
CPI do Desaparecimento de Crianças e Adolescentes

Audiência pública e votação de requerimentos.
Foi convidado o ministro da Justiça, Luiz Barreto.
Plenário 8
14h30
Comissão Especial do Sistema Nacional de Cultura

Eleição de vice-presidentes e votação de requerimentos.
Plenário 13
16 horas
Votações em Plenário

O Projeto de Lei 5941/09, que prevê a capitalização da Petrobras para capacitá-la a explorar o petróleo do pré-sal, é a principal matéria da pauta do Plenário na primeira semana de março. Também estão na pauta a Reforma do Judiciário (PEC 358/05) e as PECs dos Cartórios (471/05); da ampliação da licença-maternidade para 180 dias (30/07); e a que cria um piso salarial nacional para policiais civis e militares e bombeiros (446/09).
Plenário Ulysses Guimarães
QUARTA-FEIRA (3):
9 horas
Congresso Nacional

Visita oficial da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton.
Local a definir
9h30
Votações em Plenário

Discussão em turno único do PL 5941/09, que normatiza a capitalização da Petrobras.
Plenário Ulysses Guimarães
10 horas
Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática

Escolha do presidente e dos vice-presidentes.
Plenário 13
10 horas
Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público

Escolha do presidente e dos vice-presidentes.
Plenário 12
10 horas
Comissão de Finanças e Tributação

Escolha do presidente e dos vice-presidentes.
Plenário 4
10 horas
Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional

Escolha do presidente e dos vice-presidentes.
Plenário 3
14 horas
Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado

Escolha do presidente e dos vice-presidentes.
Plenário 6
14h30
Votações em Plenário

Discussão em turno único do PL 5941/09, que normatiza a capitalização da Petrobras.
Plenário Ulysses Guimarães
14h30
Comissão Especial do Estatuto dos Servidores do Judiciário

Audiência pública e votação de requerimentos.
Foram convidados, entre outros, o presidente da Associação Nacional dos Servidores do Judiciário Trabalhista, Alexandre Santos; a presidente da Federação Nacional dos Servidores do Judiciário nos Estados, Maria Silva; e o coordenador da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União, Roberto Fagundes.
Plenário 10
14h30
Comissão Especial do Tempo Integral nas Escolas

Eleição de vice-presidentes, exposição do deputado Alceni Guerra (DEM-PR), apresentação do roteiro de trabalho e votação de requerimentos.
Plenário 15
14h30
Comissão Especial de Execução Administrativa da Dívida Ativa

Eleição de vice-presidentes, definição do roteiro de trabalho e votação de requerimentos.
Plenário a definir
QUINTA-FEIRA (4):
9h30
Votações em Plenário

Pauta a ser definida.
Plenário Ulysses Guimarães
11 horas
Frente Parlamentar das Cooperativas e Organização das Cooperativas Brasileiras

Reunião com o líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), sobre projetos de lei referentes às cooperativas de trabalho e à legislação ambiental.
Gabinete da liderança do governo

http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/POLITICA/145417-AGENDA-DA-PROXIMA-SEMANA.html

sábado, 27 de fevereiro de 2010

MP publica nota elogiando atuação da Assembleia e afastando “exploração política”


Na nota do MPE, é destacado que assim que surgiu o atraso no pagamento dos salários a Assembleia envidou esforços para regularização do problema.

Por Yuri Borges

 
O Ministério Público Estadual (MPE) veiculou nota na noite de hoje (26) ressaltando a atuação da Assembleia Legislativa para tentar superar o impasse gerado pela tramitação para votação dos vetos do Executivo ao Orçamento Geral do Estado (OGE).

Os membros do MPE, assim como as carreiras das polícias, tiveram o recebimento de seus salários, que deveriam ter sido pagos na quinta-feira, atrasados em um dia, já que a não votação dos vetos deixou o orçamento sem indicar as fontes de onde sairiam os recursos para o Executivo pagar as remunerações dessas categorias profissionais.

O pagamento dos salários foi efetuado na manhã de hoje pelo Executivo, que divulgou ter encontrado uma saída legal para efetuá-lo através do remanejamento de recursos de outras rubricas do OGE.

Na nota do MPE, é destacado que, “assim que foram configurados o atraso no pagamento dos salários e o transtorno aos membros e servidores, não só do MP, a Assembleia Legislativa envidou todos os esforços com vistas à regularização do problema, tendo inclusive, divulgado nota à imprensa hipotecando solidariedade às famílias prejudicadas pela falta de pagamento”.

Veja a nota na íntegra:

O Procurador Geral de Justiça, Manoel Onofre de Souza Neto, esclarece que a Assembleia Legislativa tem extenso histórico de efetivo apoio institucional ao Ministério Público potiguar, destacando a postura do seu presidente, deputado Robinson Faria, no sentido de pronto encaminhamento à apreciação dos vetos do Poder Executivo, referentes às emendas orçamentárias conferidas ao MP.

Lançando mão de recurso regimental da Casa, Robinson Faria, ademais de convocar a sessão de votação para última quinta-feira, tentou acordo de líderes para dispensar a tramitação dos vetos nas comissões, com objetivo de incluir a questão na pauta de votação.

Vale registrar que assim que foram configurados o atraso no pagamento dos salários e o transtorno aos membros e servidores, não só do MP, a Assembleia Legislativa envidou todos os esforços com vistas à regularização do problema, tendo inclusive, divulgado nota à imprensa hipotecando solidariedade às famílias prejudicadas pela falta de pagamento, reiterando o apoio que vem dispensando às questões que visam ao fortalecimento do MP enquanto instituição fiscalizadora e defensora dos interesses sociais.

Insiste o Procurador Geral de Justiça que a postura do Ministério Público é de absoluta independência política, qualidade que precisa ser preservada para garantir o irrestrito cumprimento de suas funções. Em respeito à liberdade de imprensa, repudia qualquer conotação ou exploração política que possa ser dada a este episódio, confiando que brevemente, o mesmo será superado.

Globo ataca internet. Itália de Berlusconi ataca o Google



Saiu no New York Times, na primeira página desta quinta-feira: Itália condena três funcionários do Google em caso de privacidade.

O Google postou um vídeo em que três adolescentes batiam num menor com síndrome de Down.

O vídeo ficou no ar dois meses, foi muito acessado e o Google tirou do ar duas horas depois de a Justiça determinar.

A lei italiana responsabiliza funcionários e editores de empresas de mídia por crimes que a publicação tenha cometido.

A Itália tem uma das tarifas de comunicação na internet mais baixas da Europa.

Por pressão do primeiro ministro Berlusconi, dono do maior conglomerado de mídia do país, entre televisão, jornais e revistas – uma espécie de Globo italiana – o Parlamento analisa várias leis para restringir o uso da internet.

A história é velha.

Aqui no Brasil, Eduardo Azeredo (o do mensalão tucano) e Marco Maciel (que serviu a todos os governos, menos o do PT) tentaram imobilizar a internet brasileira.

(Para defender os interesses de quem, amigo navegante ?)

(É bom não esquecer que Marco Maciel é autor do projeto de lei que deu a Medalha da Comunicação a Roberto Marinho …)

Foi preciso o presidente Lula vetar o que eles tramaram.

Na China, o Google sofre com invasões de hackers sofisticados que querem identificar dissidentes que participem de salas de bate papo, no Google.

É por isso que a Folha(*) e o PiG (**) são contra a expansão da banda larga e o acesso dos pobres.

A internet é o novo campo de batalha da liberdade de expressão.

Paulo Henrique Amorim

(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que avacalha o Presidente Lula por causa de um comercial de TV; que publica artigo sórdido de ex-militante do PT; e que é o que é, porque o dono é o que é ; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

(**) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político


http://giovanewalmor.blogspot.com/

ACS consegue junto ao comando a liberação dos policiais que forem voluntários a viajarem a Brasília

O Comandante Geral Coronel Marcondes está liberando do serviço os policiais que viajarem a Brasília, a fim de participarem da Marcha Nacional em prol do Piso Salarial Nacional.

A ACS estará disponibilizando um ônibus com 40 vagas, os policiais interessados em participarem da viagem deverá entregar urgentemente a cópia da identidade militar na sede da Associação (Av. Prudente de Morais, 5130 - Lagoa Nova - Natal/RN Telefone: (84) 3206-1896) ou através do E-mail: acspmrn@yahoo.com.

A marcha será realizada nos dias 02 e 03 de março, com a votação prevista para o dia 03 de março.

Programação:

28/02 - 05:00 horas - saída do ônibus de frente da ACS.
01/03 - Chegada prevista em Brasília.
02 e 03/03 – participação durante todo o evento da marcha nacional.
04/03 - Retorno a Natal/RN.
05/03 - Chegada prevista em Natal/RN.

* A ACS estará custeando o ônibus no Valor de R$ 15.000, oferecendo todo conforto aos policiais durante a viagem.

* O custo da viagem será de R$ 300,00 por policial, pago pelo próprio policial, para custear a alimentação e as necessidades que possam aparecer.

Cabo Heronides
Diretor de Comunicação da ACS-PM/RN.

Blog do Cabo Heronides

PEC 300, TORNOU-SE UMA MOEDA DE BARGANHA

ESTOU A VARIOS DIAS PENSANDO COM OS MEUS BOTÕES, QUAL O MOTIVO, O MICHEL TEMER, NÃO COLOCA A PEC 300, NA PAUTA PRA SER VOTADA, MESMO SOBRE AS FORTES PRESSÕES DOS SEUS CORRELIGIONARIOS, E OS MAIS DE CINCO MIL POLICIAIS, QUE FORAM A BRASILIA, CORRENDO UM SERIO RISCO DE UM DESGASTE POLITICO, EM ANO ELEITORAL ISSO É GRAVE, MESMO ASSIM ELE INSISTE EMPURRAR COM A BARRIGA A VOTAÇAO DA PEC 300, O QUE COMPENSARIA ESSE RISCO, O QUE ELE PRETENDE COM ISSO, ONDE ELE QUER CHEGAR?
RESPOSTA: A VICE PRESIDENCIA DA REPUBLICA.

COMO?
O GOVERNO TEM UMA MATERIA IMPORTANTE PRA SER VOTADA
O PRE SAL, QUE DEVERIA TER SIDO VOTADA, NO INICIO DAS ABERTURAS DOS TRABALHOS DA CAMARA DOS DEPUTADO, E QUE FOI OBSTRUIDA PELAS MANIFESTAÇOES DA PEC 300. DEPUTADO PAES DE LIRA, EM UMA DAS VARIAS MANIFESTAÇÕES QUE FEZ NA TRIBUNA, DISSE O SEGUINTE, SE NÃO COLOCAR A PEC 300, NA PAUTA DO DIA, ELE E A MAIORIA DOS DEPUTADOS NÃO VOTARIAM MATERIA SOBRE OS ROALTYES DO PRE SAL
CRIOU-SE ENTAO UM IMPASSE, EM CIMA DESSA SITUAÇÃO QUE O MICHEL QUE TIRAR PROVEITO, FATO QUE JÁ SE TORNOU DE PRACHE, NOS ANAIS DA POLITICA NACIONAL, COM ALGUMAS EXCEÇOES É LOGICO.
O MICHEL ESTA PROTELANDO AO MAXIMO A VOTAÇÃO DA PEC 300, PARA GANHAR TEMPO, E PODER ARTICULAR, UMA ALIANÇA DO PMDB, COM O PT, E FORMAR UMA CHAPA ELE COMO VICE DA ENTAO MINISTRA DILMA.
CHEGO ENTAO A SEGUINTE CONCLUSÃO.
O GOVERNO TEM INTERESSE QUE VOTE O PRE SAL NO MAXIMO ATE O DIA DEZ DE MARÇO.
O MICHEL TEMER SO POE PEC 300 PRA SER VOTADA, SE FOR INDICADO VICE DE DILMA.
COLOCAR O PRE SAL PRA SER VOTADO SEM APROVAÇAO DA PEC 300, O GOVERNO CORRE UM SERIO RISCO, DE NÃO TER A MATERIA APROVADA, E SAIR ENFRAQUECIDO DESSA SITUAÇAO, E CONSEQUENTEMENTE O NOSSO MOVIMENTO EM PROL DA PEC, FICA MAIS FORTALECIDO.
Ass: Cb Walmor, QPR
Palavras do Cb Fernando: Realmente o título desta matéria tem tudo a ver, pois ontem teve uma entrevista na TV Assembléia onde o presidente da Câmara dos Deputados Michel Temer disse que até o dia 10 de março os trabalhos da casa estaria voltado para a aprovação do Pré sal e somente após a esse dia seria colocado em pauta e votado as matérias mais polêmicas. Com essas palavras Michel Temer mais uma vez demonstra que não honra sua palavra, pois por duas vezes a mudou, ou então realmente existe uma barganha entre os deputados e o prsidente da casa, por parte dos deputados eles só votam o Pré sal se for votado a Pec 300 e por parte do presidente só será votad a Pec 300 ser for votado antes o Pré sal, vamos ver quem vai ganhar a queda de braço. Por essa e por outra é que devemos no dia 2 e 3 de março colocarmos mais militares em Brasília do que colocamos na primeira vez em que estivemos la. Pressionem suas associações em locarem ônibus para que levemos desta vez mais militares. Atenção: ASPRA, COPM, ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS, UMMG, ASCOBOM E ASCOBE, vocês ganharam dinheiro durante vários anos, os descontos de seus associados são automáticos, é hora de você reverterem estes descontos em pról dos próprios sócios e não de si próprio. Pensem nisso, as eleições vem ai.

Maçonaria: PEC 300 é apoiada por Maçons de todo Brasil‏


A maçonaria (forma reduzida e usual de francomaçonaria) é uma associação de caráter universal, cujos membros cultivam a filantropia, justiça social, aclassismo, humanidade, os princípios da liberdade, democracia e igualdade, aperfeiçoamento intelectual e fraternidade, é assim uma associação iniciática, filosófica, filantrópica e educativa.
1 DSC09674
Wellington A. Oliveira - Colaborador

Fonte:Blog da Renata

QSJ


3ª CIA do 2º BPM

Informo que o Pagamento já está em QAP!

PEC 300 – Explicações Técnicas



Companheiros,
O Senado aprovou a PEC 41 no dia 02/12/2009, que estabelece um piso nacional para os policiais do Brasil, mas não determina o valor.
A PEC 41, após aprovada no Senado, foi para a Câmara Federal, onde tem o nº 446 e espera para ser votada na Comissão de Constituição e Justiça, antes de ir para votação final.
A PEC 300 é da Câmara dos Deputados, já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (portanto, considerá-la inconstitucional é MENTIRA ou MÁ-FÉ), assim sendo, ela só falta ser votada no Plenário agora.
A PEC 300 estabelece um piso de R$ 4.500,00. E caso ela seja aprovada na Câmara dos Deputados (é o que queremos!), seguirá para ser votada no Senado (que já aprovou a 41).
As duas PECs são incompatíveis entre si. Não é possível aprová-las isoladamente, seja na Câmara ou no Senado. Todavia, nas conversas que tivemos com diversos líderes no Congresso (das duas Casas) sentimos que há interesse na aprovação de um piso nacional para os policiais brasileiros. Ou seja, nossa pressão já surtiu efeito e mudou a opinião de centenas de parlamentares. Veja a nossa força!
O problema agora é que os Senadores e Deputados têm que chegar a um acordo de como unir as duas PECs. Já existe uma proposta de acordo entre Deputados Federais e Senadores, que ainda está sendo analisada.
Eis a nova proposta em debate no Congresso Nacional:
  1. Inclui os colegas da Polícia Civil;
  2. Inclui os inativos e pensionistas;
  3. O governo federal presta assistência financeira complementar;
  4. Estabelece o piso dos praças e investigadores em R$ 3.500,00 e o dos oficiais e delegados em R$ 7.000,00;
  5. Cumprimento em 6 meses após aprovação da Emenda Constitucional.
Como disse, esses critérios, estão sendo analisados pelos líderes nacionais. Estamos juntamente com o Observatório da Cidadania, acompanhando e pressionando esses líderes.
Continuamos confiantes e esperançosos.
Abraços,
Capitão Tadeu Fernandes
Deputado Estadual - Líder do PSB
Presidente da Subcomissão de Segurança Pública e Defesa Civil
Recebido Através de E- Mail: capitaotadeu@capitaotadeu.com.br

Fonte: Blog da Renata

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

PMs já se mobilizam para suspender atividades até pagamento de salários

 
 
Foto: GRN TK 
A reação dos policiais militares do Rio Grande do Norte ao atraso no pagamento foi imediata. A Associação de Cabos e Soldados já mobiliza policiais para suspenderem atividades nesta quinta-feira (25), até que o Governo do Estado deposite os salários com o reajuste acordado, em torno de 5%.

Na manhã de hoje, os policiais militares e membros do Ministério Público foram surpreendidos pela falta de pagamento de seus vencimentos, que de acordo com o calendário do Executivo, deveriam ser depositados a partir desta quinta-feira. No entanto, problemas no Orçamento Geral do Estado, que recebeu vetos e ainda não puderam ser apreciados pela Assembleia Legislativa, impediu o pagamento.

Segundo o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Jeoás Santos, os policiais já estão sendo orientados a pararem as atividades e, em algumas unidades, os PMs já estão de braços cruzados. "Tínhamos um acordo com o Governo para que o reajuste fosse pago agora, mas não foi pago nem o reajuste e nem o salário. Já estamos parando e amanhã a mobilização para a paralisação será ainda maior", disse.

Além da paralisação, os policiais também estão organizando um protesto na Assembleia Legislativa para a sessão desta tarde. Mesmo com a expectativa do comandante geral da Polícia Militar, Marcondes Pinheiro, que caso tenha solução ainda nesta semana, os policiais não acreditam que a aparalisação já nesta quinta seja um ato precipitado.

"Não é precipitação porque a Polícia Militar vem prestando um excelente serviço. Fizemos o carnaval mais tranquilo do estado e isso é resultado do nosso empenho. Merecemos respeito e não podemos ficar prejudicados com essa queda-de-braço entre Robinson Faria e a governadora Wilma", justificou.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Policiais estranham alegações do Governo para não pagar salários

Associação de Cabos e Soldados argumenta que deputados não aprovariam a utilização de royalties para pagamento de salários, o que é proibido por lei.

Por Júlio Pinheiro e Alisson Almeida
 
 
Os policiais militares do estado vão paralisar as atividades na sexta-feira (26) caso não seja encontrada uma solução para o problema que resultou no atraso do pagamento dos salários da PM e dos membros do Ministério Público. Para a categoria, os argumentos do Governo do Estado para o atraso não são convincentes.

Lembrando que o Executivo informou que não poderia efetuar o pagamento por, entre outras razões, haver no Orçamento Geral do Estado a destinação de recursos oriundos de royalties para o pagamento de pessoal, o presidente da Associação dos Cabos e Soldados, Jeoás Santos, é de se estranhar a justificativa.

“Toda criança sabe que o pagamento do estado não pode utilizar recursos de royalties para pagamento de pessoal. A Assembleia iria aprovar uma dotação orçamentária só para prejudicar a categoria?”, questionou o policial.

Apesar da ameaça de paralisação, Jeoás Santos recebeu da líder do governo na AL, deputada Larissa Rosdo (PSB), o pagamento será efetuado caso os vetos sejam mantidos ou derrubados.
 
Fonte: nominuto.com

Governo e oposição travam primeira batalha na Assembleia Legislativa

Vetos da governadora ao OGE e atraso no pagamento de PMs e membros do Ministério Público acirram ânimos na Assembleia Legislativa.

Por Alisson Almeida
“Governo tentou emparedar oposição”, disse Getulio Rego, líder do DEM.
O governo estadual e a oposição travaram, nesta quinta-feira (25), uma verdadeira batalha na Assembleia Legislativa (AL) em torno dos vetos às emendas do Orçamento Geral do Estado (OGE). A situação ficou ainda mais tensa após o secretário estadual de Planejamento e Finanças, Nelson Tavares, anunciar que, em virtude da indefinição sobre os vetos, não haveria como fazer o pagamento dos policiais militares e servidores do Ministério Público.

O colegiado de líderes da AL se reuniu à tarde, mas não houve acordo sobre o assunto e a apreciação dos vetos terminou adiada para a próxima terça-feira (2). Mesmo com o impasse, o governo recuou e garantiu que os salários dos PMs e dos membros do Ministério Publicado serão depositados até amanhã (26).



Antes da reunião dos líderes, o presidente da AL, deputado estadual Robinson Faria (PMN), se encontrou com os representantes dos PMs e o procurador-geral de Justiça do Rio Grande do Norte, Manoel Onofre Neto, na tentativa de encontrar uma saída para o problema.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados, Jeoás Santos, afirmou que a categoria havia sido envolvida, indevidamente, na disputa política entre o governo e o presidente da Assembleia Legislativa. Jeoás disse ainda estranhar a alegação do governo para o atraso no pagamento dos PMs.

 “A alegação do governo é que todo problema foi gerado aqui na Assembleia Legislativa, quando os deputados acresceram ao Orçamento da PM um valor de R$ 1,5 milhão proveniente dos royalties. A governadora vetou isso e impossibilitou o pagamento da PM. Esse argumento é estranho, porque os deputados sabem que as receitas oriundas de royalties não são para pagamento de pessoal, mas sim para estrutura e financiamento. Então, será que a Assembleia Legislativa iria aprovar uma dotação orçamentária que fosse ilegal, só para prejudicar a categoria?”, questionou.



Justificativa
O secretário estadual de Planejamento e Finanças, Nelson Tavares, justificou os vetos do governo afirmando que as emendas parlamentares retiravam dinheiro dos royalties de petróleo e do Programa de Desenvolvimento Industrial (Proadi). Por causa dessas “irregularidades”, o secretário sustentou que o governo se viu obrigado a vetar as rubricas do pagamento da Polícia Militar e do Ministério Público.

Nelson Tavares disse que o governo esperava resolver essa questão com a votação dos dois projetos de lei, enviados ontem à Assembleia Legislativa, para abrir crédito especial no valor de R$ 506,523 milhões, que seriam distribuídos entre a Polícia Militar (R$ 281,866 milhões), o Ministério Público (R$ 112,418 milhões) e a Fundação Djalma Marinho (R$ 630 mil).

O presidente da Assembleia Legislativa se mostrou resistente ao pedido de crédito suplementar do governo. Para Robinson Faria, a proposta é “genérica”. O deputado acusou o governo de tentar responsabilizar os parlamentares pelo atraso no pagamento dos PMs e do Ministério Público.

“Estão querendo transferir para a Assembleia Legislativa uma obrigação que é do Governo do Estado. A Assembleia já aprovou o Orçamento Geral do Estado. O governo não queria transferir uma obrigação sua para o Poder Legislativo”, enfatizou.

Robinson Faria assegurou que não iria se opor à dispensa de tramitação dos vetos, desde que houvesse acordo entre os líderes partidários para que a matéria seja votada sem passar pelas comissões.

“Governo tentou emparedar oposição”, diz líder do DEM
O deputado estadual e líder do DEM, Getúlio Rego, disse que, se dependesse do seu partido, os vetos já teriam sido apreciados pelo plenário da Assembleia Legislativa. Segundo o democrata, os líderes partidários combinaram que irão se reunir na próxima segunda-feira (1) com os técnicos da Secretaria de Planejamento e Finanças do Governo do Estado para estudar os vetos e, na terça-feira, começar a deliberar sobre os vetos.



O líder do DEM classificou o episódio do atraso do pagamento dos PMs e do Ministério Público como “cortina de fumaça” do governo para “emparedar a oposição”. “É uma cortina de fumaça que tentaram colocar para intimidar a oposição na Assembleia Legislativa. Felizmente o governo recuou da decisão de fazer chantagem com a oposição e resolveu liberar os recursos para pagamento da folha do Ministério Público e da PM. Isso demonstra a maldade com que o governo atuou neste episódio para querer emparedar a oposição”, acusou.

O deputado estadual e líder do PT, Fernando Mineiro, ponderou que a situação é “atípica” e explicou que, como o governo ficou sem rubrica – devido aos vetos – para o pagamento da PM e do Ministério Público, seria preciso remanejar verbas do próprio orçamento para pagar os salários.

Influência do clima eleitoral
A batalha travada entre governo e oposição na Assembleia Legislativa é o primeiro reflexo da disputa política depois que o líder do PMN, Robinson Faria, rompeu com a base governista e migrou para a oposição. Com a ida do deputado para as hostes oposicionistas, o governo perdeu a maioria confortável que tinha na AL.



O governo tem dito que confia no “espírito público” dos deputados e não crê que o clima eleitoral vá prejudicar as votações dos projetos de interesse público na AL. O próprio Robinson Faria rechaçou as desconfianças de que seu novo caminho político poderia interferir na condução dos trabalhos do Poder Legislativo.

Na prática, a realidade é diferente da boa vontade demonstrada nos discursos oficiais. O governo e a oposição demonstraram que a sucessão estadual permeará todas as discussões na Assembleia Legislativa. Para aprovar alguma matéria, o governo terá que negociar muito com a oposição, que fará de tudo para dificultar a vida do vice-governador Iberê Ferreira de Sousa (PSB). O pessebista é pré-candidato ao governo e, em abril, assume a titularidade do Executivo do RN. 
 
Fonte: nominuto.com

Assembleia Legislativa presta esclarecimento sobre impasse com o governo

Na nota, o Poder Legislativo alega não ter qualquer responsabilidade sobre o atraso do pagamento e se solidariza com os servidores.

Por Redação -
Em razão do atraso no pagamento dos servidores da Polícia Militar e do Ministério Público Estadual, a Assembléia Legislativa divulgou no início da noite desta quinta-feira (25) o seguinte esclarecimento:

As emendas ao Orçamento Geral do Estado foram elaboradas em consonância com a legislação aplicável.

Essas proposições foram formuladas com base em ampla discussão entre os deputados e as diversas instituições do Estado, especialmente, o Ministério Público e a Polícia Militar.

Deste modo, a Assembleia Legislativa afirma que não tem qualquer responsabilidade sobre o atraso e se solidariza com os servidores, que sempre encontraram e encontrarão na Casa do Povo o apoio necessário às suas reivindicações. 
Fonte: nominuto.com

MP vai entrar com mandado de segurança para garantir o pagamento dos servidores

O Procurador-geral irá se reunir nesta sexta-feira (26) com a equipe econômica do governo para saber de onde virão os recursos para efetuar o pagamento.

Por Zenaide Castro
A Assessoria de Imprensa da Procuradoria Geral do Estado informou agora à noite que mesmo a governadora Wilma de Faria tendo garantido o pagamento dos servidores do Ministério Público para esta sexta-feira (26), o procurador-geral, Manuel Onofre Neto, irá entrar com um mandado de segurança para garantir não apenas o pagamento deste mês como o dos meses seguintes.

A medida servirá para que o órgão não dependa da indefinição orçamentária que gerou o atraso do pagamento aos servidores do Ministério Público e dos policiais.

A assessoria do MP informou ainda que na manhã desta sexta-feira (26), o procurador-geral irá se reunir com a equipe econômica do governo para saber de onde o executivo vai tirar o dinheiro para efetuar o pagamento. 
 
Fonte: nominuto.com

Decisão do STJ pode ter repercussão negativa na Lei Maria da Penha

Decisão do STJ pode ter repercussão negativa na Lei Maria da Penha
 
O Senador Inácio Arruda manifestou preocupação com recente decisão da Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que entendeu ser necessária a representação da própria vítima no casos de lesões corporais de natureza leve, decorrentes de violência doméstica. Nesse caso, não bastaria a para a propositura da ação penal pelo Ministério Público para iniciar o processo contra o agressor.
 
A decisão final dos ministros foi contrária à do relator do processo, ministro Napoleão Nunes Maia: “Essa decisão do STJ pode enfraquecer o objetivo da Lei Maria da Penha, que é o de coibir a violência contra a mulher. Muitas vezes as vítimas não têm condições de oferecer a denúncia por conta própria, sendo fundamental o trabalho do Ministério Público oferecendo a representação e adotando a ação penal pública contra os agressores”, avaliou Inácio.
 
A decisão do STJ foi motivada por recurso interposto pelo Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT) com o objetivo de reverter decisão do tribunal local que entendeu que “a natureza da ação desse tipo de crime é condicionada à representação pela vítima”. No STJ, o MP sustentou que o crime de lesão corporal leve sempre se processou mediante ação penal pública incondicionada.
 
Durante o mandato, Inácio sempre busca zelar pela total aplicação da Lei Maria da Penha. Ainda no ano passado, o parlamentar apresentou emenda ao projeto de lei de reforma do Código de Processo Penal para garantir o procedimento especial para ações penais originadas em leis específicas, como é o caso da Lei Maria da Penha. Dessa maneira, é possível evitar que a violência doméstica e familiar seja colocada como uma infração de menor potencial ofensivo. No caso da decisão do STJ, a deputada Jô Morais (PCdoB-MG) fez um apelo para que Inácio apresente nova emenda no Senado a esse projeto de lei para tentar corrigir a interpretação da Lei Maria da Penha pelo tribunal.
 
Publicada em 7 de agosto de 2006 e em vigor desde setembro daquele ano, a Lei Maria da Penha criou mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. A Lei estabelece que o juiz pode conceder, no prazo de 48 horas, medidas protetivas de urgência, como a suspensão do porte de armas do agressor, o afastamento do agressor do lar e o distanciamento da vítima, entre outras. Além disso, estabeleceu as diversas formas da violência doméstica contra a mulher, como as agressões físicas, psicológicas, sexuais, patrimoniais e morais. A Lei também inovou ao definir que a violência doméstica contra a mulher independe de sua orientação sexual.

Sargento Regina diz que governo quer “colocar AL contra a parede”

Sargento Regina diz que governo quer “colocar AL contra a parede”

Vereadora afirma que deputados têm mantido postura ética com relação aos pleitos dos policiais militares.

Por Júlio Pinheiro
Arquivo Nominuto.com
A vereadora Sargento Regina (PDT), que representa a categoria da Polícia Militar na Câmara Municipal do Natal, direcionou ao Governo do Estado as críticas pela falta de pagamento dos salários de membros da Polícia Militar, Civil, Itep, Corpo de Bombeiros e membros do Ministério Público, que deveria ocorrer nesta quinta-feira (25). Para Regina, a atitude do governo visa criar desgaste da Assembleia Legislativa.

“O nosso entendimento é que o governo, no momento em que diz que o pagamento só será feito se a Assembleia votar os vetos e o projeto que enviaram, coloca os deputados contra a parede”, avalia vereadora.

Sargento Regina classifica a atitude do governo como “maquiavélica” porque está havendo prejuízo para mais de 20 mil servidores só das polícias militar e civil, além dos servidores do Itep e agentes penitenciários. “Isso sem falar nos Bombeiros e no Ministério Público”, completou.

A vereadora do PDT também entende que a suspensão do pagamento motivação política e que, caso não haja a solução já nesta quinta-feira, Regina defende que a categoria pare mais uma vez.

“Eu não tenho dúvida que isso seria uma retaliação à postura que os deputados tomaram na votação da Lei Orçamentária, onde não se curvaram ao governo. Se não houver solução, a categoria irá se reunir e deveremos decidir que rumo tomar”, garantiu
 
 
Fonte: http://www.nominuto.com/noticias/politica/sargento-regina-diz-que-governo-quer-colocar-al-contra-a-parede/47908/

Líderes vão se reunir para decidir se dispensam trâmite dos vetos

Encontro ocorre ainda nesta quinta-feira (25) e a expectativa é que a votação seja realizada ainda na sessão que transcorre na Assembleia neste momento.

Por Júlio Pinheiro e Alisson Almeida


O colegiado de líderes da Assembleia Legislativa do estado vai se reunir ainda nesta quinta-feira (25) para decidir se dispensa as formalidades no trâmite dos vetos na Casa. Caso haja o entendimento, os vetos poderão ser votados já na sessão que está ocorrendo no Legislativo.

De acordo com a líder do governo, deputada Larissa Rosado (PSB), a expectativa é que os vetos sejam apreciados ainda nesta quinta-feira. A intenção do Executivo é conseguir a manutenção dos vetos e a aprovação de mensagem que abre crédito especial para efetuar o pagamento aos policiais militares e membros do Ministério Público do estado.

A manutenção dos vetos e a aprovação da mensagem, de acordo com Larissa Rosado, permitiria que o pagamento das categorias fossem efetuados de maneira legal, o que supostamente não seria possível com o atual texto do Orçamento Geral do Estado, que destina recursos oriundos de royalties para o pagamento de pessoal.

Para os membros da Polícia Militar, que estão na Assembleia pressionando uma solução para o impasse, o motivo para o não pagamento seria a disputa política entre o deputado Robinson Faria, presidente da Assembleia, e a governadora Wilma de Faria.
 
http://www.nominuto.com/noticias/politica/lideres-vao-se-reunir-para-decidir-se-dispensam-tramite-dos-vetos/47919/

Policiais estranham alegações do Governo para não pagar salários

Associação de Cabos e Soldados argumenta que deputados não aprovariam a utilização de royalties para pagamento de salários, o que é proibido por lei.

Por Júlio Pinheiro e Alisson Almeida

Os policiais militares do estado vão paralisar as atividades na sexta-feira (26) caso não seja encontrada uma solução para o problema que resultou no atraso do pagamento dos salários da PM e dos membros do Ministério Público. Para a categoria, os argumentos do Governo do Estado para o atraso não são convincentes.

Lembrando que o Executivo informou que não poderia efetuar o pagamento por, entre outras razões, haver no Orçamento Geral do Estado a destinação de recursos oriundos de royalties para o pagamento de pessoal, o presidente da Associação dos Cabos e Soldados, Jeoás Santos, é de se estranhar a justificativa.

“Toda criança sabe que o pagamento do estado não pode utilizar recursos de royalties para pagamento de pessoal. A Assembleia iria aprovar uma dotação orçamentária só para prejudicar a categoria?”, questionou o policial.

Apesar da ameaça de paralisação, Jeoás Santos recebeu da líder do governo na AL, deputada Larissa Rosado (PSB), o pagamento será efetuado caso os vetos sejam mantidos ou derrubados.
 
http://www.nominuto.com/noticias/politica/policiais-estranham-alegacoes-do-governo-para-nao-pagar-salarios/47924/

Robinson diz que governo quer transferir responsabilidades para AL


Presidente da Assembleia nega que emendas ao OGE tiravam verbas de fontes indevidas.

Por Júlio Pinheiro e Alisson Almeida

Saiba mais
O presidente da Assembleia Legislativa, Robinson Faria (PMN), não aceita que a responsabilidade pelo não pagamento dos salários dos membros da Polícia Militar e Ministério Público seja atribuída à Assembleia Legislativa. Para o deputado, que pode colocar em votação os vetos ainda nesta quinta-feira (25), o secretário de Planejamento, Nélson Tavares, está transmitindo informações equivocadas.

No entendimento do presidente da Assembleia, o governo não pode culpar a Assembleia por não ter um orçamento, porque o Legislativo já aprovou o projeto e foi o próprio Executivo que vetou algumas emendas, o que inviabilizou o pagamento dos funcionários.

"Estão querendo transferir para a Assembleia Legislativa uma obrigação que é do Governo do Estado. A Assembleia já aprovou o orçamento", disse.

Segundo Robinson, a alegação do secretário Nélson Tavares de que as emendas retiravam dinheiro de fontes lesadas, não é verdadeira. "O secretário foi precipitado e que confundiu a opinião pública. A justificativa (de Nelson Tavares) é equivocada", declarou Robinson.

Ainda de acordo com o parlamentar, a proposta de verba suplementar, com abertura de crédito especial de mais de R$ 500 milhões, foi enviado de maneira genérica e caberá à Assembleia definir a finalidade da aplicação. Já sobre a votação dos vetos, Robinson aguarda que o colegiado de líderes decida pela dispensa da tramitação.

“O presidente da Casa não pode decidir isso sozinho. Se houver a dispensa, coloco o projeto em votação”, garantiu o parlamentar.
 
http://www.nominuto.com/noticias/politica/robinson-diz-que-governo-quer-transferir-responsabilidades-para-al/47922/

Líder do governo afirma que pagamentos da PM e MP vão sair

Larissa Rosado preferiu não apontar culpados pelo atraso do depósito de policiais, bombeiros e membros do MP e crê em votação nesta quinta.

Por Júlio Pinheiro
Vlademir Alexandre
Deputada líder do governo na Assembleia, Larissa Rosado (PSB).
A deputada líder do governo na Assembleia, Larissa Rosado (PSB), preferiu não apontar culpados pelo problema causado com o atraso no pagamento dos salários de policiais, bombeiros e membros do Ministério Público, que deveria ser efetuado nesta quinta-feira (25). A deputada garante que a Assembleia trará uma solução para o caso e o pagamento será realizado.

“Não vou dizer que foi falha de A ou de B. Essa votação precisa ser feita e vamos discutir para saber como vai ser a votação, tanto dos vetos quanto do crédito. Acho que houve equívocos, mas vamos realizar a votação e o pagamento vai sair”, explicou Larissa, que terá reunião com os demais líderes para tratar do assunto.

Anteriormente, a votação dos vetos estava agendada para a próxima terça-feira (3), mas diante do impasse causado com a falta de pagamento dos salários dos servidores, a expectativa é que a Assembleia aprecie os vetos já nesta quinta-feira e viabilize o pagamento dos funcionários até o sábado (27).
 
http://www.nominuto.com/noticias/politica/lider-do-governo-afirma-que-pagamentos-da-pm-e-mp-vao-sair/47904/

PMs e Bombeiros ficam aquartelados até receberem pagamento

PMs e Bombeiros ficam aquartelados até receberem pagamento

Por Alisson Almeida

Foto Fred Carvalho
Associação de Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros orientou categoria a cruzar os braços em protesto.

A Associação de Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros orientou a categoria a ficar aquartelada até que os salários sejam depositados pelo Governo do Estado. O pagamento deveria ser realizado nesta quinta-feira (25), mas os proventos não foram liberados em consequencia do impasse sobre os vetos da governadora Wilma de Faria (PSB) às emendas do Orçamento Geral do Estado (OGE).

De acordo com o sargento Eliabe Marques, presidente da associação, a categoria vai fazer um protesto hoje à tarde (15h) na Assembleia Legislativa para pressionar os deputados a encontrarem uma saída para o impasse.

A ordem é suspender o policiamento ostensivo e as atividades do Corpo de Bombeiros. Como os policiais e os bombeiros, por lei, não podem fazer greve, o aquartelamento é a forma encontrada para fazer uma “parada branca”.

A reportagem do Nominuto.com entrou em contato com o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Cristian Bezerril, que afirmou ainda não ter conhecimento sobre o assunto. Ele informou que até o final da manhã desta quinta-feira (25) o órgão ainda não tinha sido comunicado oficialmente da situação.


Foto Fábio Rebelo

Os salários estão suspensos até que a Assembleia Legislativa decida se mantém ou rejeita os vetos da governadora. O secretário estadual de Planejamento e Finanças, Nelson Tavares, justificou os vetos do governo afirmando que as emendas retiravam dinheiro dos royalties de petróleo e do Programa de Desenvolvimento Industrial (Proadi). A medida terminou levando à suspensão dos salários de todos os servidores ligados à Sesed.

O governo espera resolver o impasse com a aprovação de dois projetos de lei, enviados ontem à Assembleia Legislativa, para abrir crédito especial no valor de R$ 506,523 milhões, que seriam distribuídos entre a Polícia Militar (R$ 281,866 milhões), o Ministério Público (R$ 112,418 milhões) e a Fundação Djalma Marinho (R$ 630 mil).
FONTE: http://www.nominuto.com/noticias/politica/pms-e-bombeiros-ficam-aquartelados-ate-receberem-pagamento/47899/

Polícia Civil, Bombeiros e Itep também tiveram salários suspensos

Pagamento dos servidores da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social está suspenso por causa do impasse dos vetos ao OGE.

Não são apenas os policiais militares que tiveram os salários suspensos em consequencia do impasse sobre os vetos da governadora Wilma de Faria (PSB) às emendas do Orçamento Geral do Estado (OGE). O pagamento dos policiais civis, bombeiros, servidores do Itep e funcionários da Secretaria de Segurança Pública e defesa Social (Sesed) também não será depositado hoje, como estava programado no calendário de pagamento do governo.

Os salários estão suspensos até que a Assembleia Legislativa decida se mantém ou rejeita os vetos da governadora. O secretário estadual de Planejamento e Finanças, Nelson Tavares, justificou os vetos do governo afirmando que as emendas retiravam dinheiro dos royalties de petróleo e do Programa de Desenvolvimento Industrial (Proadi). A medida terminou levando à suspensão dos salários de todos os servidores ligados à Sesed.

O governo esperar resolver o impasse com a aprovação de dois projetos de lei, enviados ontem à Assembleia Legislativa, para abrir crédito especial no valor de R$ 506,523 milhões, que seriam distribuídos entre a Polícia Militar (R$ 281,866 milhões), o Ministério Público (R$ 112,418 milhões) e a Fundação Djalma Marinho (R$ 630 mil).

“Não tenho orçamento para pagar nem a Polícia Militar nem a Procuradoria Geral de Justiça. A folha está pronta, tem o dinheiro, mas não tem orçamento”, enfatizou o secretário


Fonte: nominuto.com

Associação de Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros orientou categoria a cruzar os braços em protesto.

PMs e Bombeiros ficam aquartelados até receberem pagamento

Por Alisson Almeida
A Associação de Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros orientou a categoria a ficar aquartelada até que os salários sejam depositados pelo Governo do Estado. O pagamento deveria ser realizado nesta quinta-feira (25), mas os proventos não foram liberados em consequencia do impasse sobre os vetos da governadora Wilma de Faria (PSB) às emendas do Orçamento Geral do Estado (OGE).

De acordo com o sargento Eliabe Marques, presidente da associação, a categoria vai fazer um protesto hoje à tarde (15h) na Assembleia Legislativa para pressionar os deputados a encontrarem uma saída para o impasse.

A ordem é suspender o policiamento ostensivo e as atividades do Corpo de Bombeiros. Como os policiais e os bombeiros, por lei, não podem fazer greve, o aquartelamento é a forma encontrada para fazer uma “parada branca”.

A reportagem do Nominuto.com entrou em contato com o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Cristian Bezerril, que afirmou ainda não ter conhecimento sobre o assunto. Ele informou que até o final da manhã desta quinta-feira (25) o órgão ainda não tinha sido comunicado oficialmente da situação.

Os salários estão suspensos até que a Assembleia Legislativa decida se mantém ou rejeita os vetos da governadora. O secretário estadual de Planejamento e Finanças, Nelson Tavares, justificou os vetos do governo afirmando que as emendas retiravam dinheiro dos royalties de petróleo e do Programa de Desenvolvimento Industrial (Proadi). A medida terminou levando à suspensão dos salários de todos os servidores ligados à Sesed.

O governo espera resolver o impasse com a aprovação de dois projetos de lei, enviados ontem à Assembleia Legislativa, para abrir crédito especial no valor de R$ 506,523 milhões, que seriam distribuídos entre a Polícia Militar (R$ 281,866 milhões), o Ministério Público (R$ 112,418 milhões) e a Fundação Djalma Marinho (R$ 630 mil).
Fonte: nominuto.com

FIFA preocupada com a Copa no Brasil

Ricardo Silva

FIFA preocupada com a Copa no Brasil

 
  
1 – Leia o texto do Site da Copa 2014.
“O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, afirmou hoje que a entidade está preocupada com os preparativos do Brasil para sediar a Copa de 2014. “Está claro que ainda não começaram os trabalhos nos estádios. Há muitas coisas que devem ser feitas”, explicou o dirigente em entrevista coletiva.
“O Brasil não pode perder tempo”, advertiu Valcke. “Cada dia que puder ganhar na construção dos estádios será valioso. Há muito trabalho a fazer e a data final de (31 de dezembro de) 2012 é amanhã”, disse.
A Copa das Confederações será disputará no país no meio do ano de 2013, quando a Fifa exigirá que pelo menos CINCO dos estádios que serão utilizados no Mundial estejam prontos.
Valcke também lembrou a situação do estádio do Morumbi, cujo projeto para a Copa, segundo ele, não está à altura do esperado pela Fifa para jogos importantes do torneio, como o de abertura.
“No Morumbi não poderão ser disputados mais do que partidas da primeira fase e das oitavas-de-final”, sentenciou. “Não se trata de uma briga pessoal contra a cidade de São Paulo, isso é uma bobagem”, garantiu o secretário-geral”.

DO BLOG – Com a briga entre a Borboleta e a Guerreira, aqui não tem Copa não. Querem apostar??????


Fonte: Tribuna do Norte

 

PMs já se mobilizam para suspender atividades até pagamento de salários


A reação dos policiais militares do Rio Grande do Norte ao atraso no pagamento foi imediata. A Associação de Cabos e Soldados já mobiliza policiais para suspenderem atividades nesta quinta-feira (25), até que o Governo do Estado deposite os salários com o reajuste acordado, em torno de 5%.

Na manhã de hoje, os policiais militares e membros do Ministério Público foram surpreendidos pela falta de pagamento de seus vencimentos, que de acordo com o calendário do Executivo, deveriam ser depositados a partir desta quinta-feira. No entanto, problemas no Orçamento Geral do Estado, que recebeu vetos e ainda não puderam ser apreciados pela Assembleia Legislativa, impediu o pagamento.

Segundo o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Jeoás Santos, os policiais já estão sendo orientados a pararem as atividades e, em algumas unidades, os PMs já estão de braços cruzados. "Tínhamos um acordo com o Governo para que o reajuste fosse pago agora, mas não foi pago nem o reajuste e nem o salário. Já estamos parando e amanhã a mobilização para a paralisação será ainda maior", disse.

Além da paralisação, os policiais também estão organizando um protesto na Assembleia Legislativa para a sessão desta tarde. Mesmo com a expectativa do comandante geral da Polícia Militar, Marcondes Pinheiro, que caso tenha solução ainda nesta semana, os policiais não acreditam que a aparalisação já nesta quinta seja um ato precipitado.

"Não é precipitação porque a Polícia Militar vem prestando um excelente serviço. Fizemos o carnaval mais tranquilo do estado e isso é resultado do nosso empenho. Merecemos respeito e não podemos ficar prejudicados com essa queda-de-braço entre Robinson Faria e a governadora Wilma", justificou.

Fonte: Tribuna do Norte

Comandante da PM acredita que pagamento será efetuado até sábado


Emanuel Amaral

Marcondes Pinheiro crê em pagamento da PM até o sábado.Marcondes Pinheiro crê em pagamento da PM até o sábado.

O comandante geral da Polícia Militar do estado, Coronel Marcondes Pinheiro, acredita que o pagamento dos salários dos policiais militares será efetuado até o sábado (27). De acordo com ele, a corporação aguarda para esta quinta-feira (25) a ação da Assembleia sobre os vetos e as mensagens enviadas pelo Executivo.

Segundo Marcondes Pinheiro, a secretaria de Planejamento do estado realmente entrou em contato com o comando da PM e informou que o pagamento não seria efetuado na data aguardada, mas que o problema não era falta de dinheiro, e sim os entraves legais.

"Houve o contato e houve o comunicado aos policiais. Vamos esperar que a Assembleia vote os projetos hoje, para que seja finalizado na sexta e o pagamento possa ser feito no sábado", explicou.

Fonte: Tribuna do Norte

DEU NA BAND E NA RECORD



NÃO DEIXE DE REPASSAR PRA MAIOR  QUANTIDADE DE GENTE POSSÍVEL, NÃO É CASCATA, ACONTECEU E  NÃO DIVULGARAM........
 
Reforçando
 
O  velho dito que diz: "Nada é de  graça"...
 
CAIU

 A CASA DA MEGA SENA!!!

 A GRANDE FARSA É DESCOBERTA!

BRASIL: O  PARAÍSO DA SACANAGEM.....

SE VOCÊ  FAZ APOSTAS, ESTÁ SENDO ENGANADO!!!
 A Polícia Federal desconfiou que estivesse havendo algum tipo de fraude na MEGA SENA  e, mal começaram as investigações, pegaram várias pessoas
envolvidas no esquema, entre elas, funcionários, auditores,
e muito peixe grande, ligadas diretamente ao governo.
Era muita gente envolvida no esquema. Eles fraudavam o peso
da bolinha, fazendo sempre dar os números que eles
quisessem e botavam 'laranjas' para jogar em
 diferentes Estados.
 Você que achava estranho a Mega Sena acumular tantas vezes seguidamente, e quando saía o prêmio, apenas uma pessoa ganhava, geralmente em algum lugar bem distante.. Só podia ser algum tipo de fraude mesmo!!!
Descobriram membros da quadrilha com 4 Bilhões em contas nos paraísos fiscais; o que menos  tinha, tinha 8 milhões..
 Isso é sacanagem com o povo brasileiro, que trabalha demais; muitos deixam até de comer alguma coisa para fazer uma fezinha! O que muito  me admira é que quase não houve divulgação!!!!!!
Na TV só passou uma vez no Jornal da Record, e outra  na BAND...
 Certamente  foram censurados.... Está na cara que o governo não  quer perder a bocada que fatura cada semana com os  jogos, e nem quer mais CPIs...

 Esta  notícia não pode ficar na gaveta, espalhem!!!

 Vamos nos unir e dar fim a essa grande rede de corrupção que envolve o nosso país.


 Colabore com a DIVULGAÇÃO e ajude a desmantelar essa corja de corruptos que levam  45% do seu salário em impostos e ainda têm  coragem de levar mais... Passe para todos da sua lista  de contatos....

 O BRASIL
 todo precisa saber!!!




AUXÍLIO RECLUSÃO?



 O MAIOR DOS ABSURDOS:   
Você sabe o que é o AUXÍLIO RECLUSÃO? 
  Todo presidiário com filhos tem direito a uma bolsa que, a partir de 1º/1/2010 é de R$798,30 por filho para sustentar a família, já que o coitadinho  não pode trabalhar para sustentar os filhos por estar preso. Mais que um salário mínimo que muita gente por aí rala pra conseguir e manter uma família inteira.
 
 Ou seja, (falando agora no popular pra ser entendido)
Bandido com 5 filhos, além de comandar o crime de dentro das prisões, comer e beber às custas de quem trabalha e/ou paga impostos, ainda tem direito a receber auxílio reclusão de R$3.991,50 da Previdência Social.

Qual pai de família com 5 filhos recebe um salário suado igual ou mesmo um aposentado que trabalhou e contribuiu a vida inteira e ainda tem que se submeter ao fator previdenciário?

Mesmo que seja um auxílio temporário, prisão não é colônia de férias.Isto é um incentivo a criminalidade nesse pais de merda, formado por corruptos e ladrões.
Não acredita?
Confira no site da Previdência Social.
 
 Portaria nº 48, de 12/2/2009, do INSS
 http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22 )
Pergunto-lhes:

1. Vale a pena estudar e ter uma profissão?
2. Trabalhar 30 dias para receber salário mínimo de R$510,00, fazer malabarismo com orçamento pra manter a família?
3. Viver endividado com prestações da TV, do celular ou do carro que você não pode ostentar pra não ser assaltado?
4. Viver recluso atrás das grades de sua casa?
5. Por acaso os filhos do sujeito que foi morto pelo coitadinho que está preso, recebe uma bolsa de R$798,30 para seu sustento?
6. Já viu algum defensor dos direitos humanos defendendo esta bolsa para os filhos das vítimas?7. Vc acredita nas promessas dos politicos corruptos, ladrões eleitos pela grande massa de ignorantes em nosso pais?
8. Você acredita no discurso da polícia que está se esforçando pra diminuir a criminalidade? desse jeito vou sair da policia e ficar recebendo esse gordo salario.esqueci, vou primeiro cometer crimes pra nao perder o beneficio.