sexta-feira, 12 de julho de 2013

Herbalife


Muitos líderes da era Mesozoica do MMN que defendem as empresas do antigo modelo de MMN e que criticam e difamam tratando como pirâmide financeira os novos modelos de MMN no Brasil, o que tem a dizer dessas denúncias contra uma das empresas que os mesmos consideram ser o verdadeiro MMN legitimo e legal?
Lembrando que na Herbalife e na maioria das empresas de vendas diretas é necessária a aquisição de um kit, ou seja, uma taxa ou aquisição de uma franquia ou pacote para que se faça parte da mesma. 
E que também para que o negócio se sustente é necessária à entrada ou recutamentos de novos distribuidores, pois pelo que vemos todo o sistema de MMN de qualquer empresa se houver a parada de entrada de novos recrutas os lucros da empresa automaticamente é reduzido e a sequência do crescimento da cadeia de uma rede também é paralisada com isso limitando e reduzindo a bonificação de uplines (acima).
Levando em consideração esse raciocínio será que toda empresa de MMN oferecem riscos a economia popular, mesmo as que estão no mercado a mais de 10, 20 ou 30 anos?
Será que todas as empresas de MMN mesmo as que vendem produtos são pirâmides financeiras se for levado em consideração o fator do MMN ser sustentado por pessoas? 
Acredito que a diferença no geral das empresas que estão no mercado a anos com as empresas atuais se dá apenas no formato de distribuição de seus produtos/serviços, porém todas são alimentadas por pessoas (entrada de novos recrutas - novos membros ou distribuidores), dai muitos me falam: Se parar de entrar pessoas hoje na Herbalife a empresa se sustenta pela venda dos distribuidores que lá estão realizando vendas dos produtos que a empresa oferece, más será que esses distribuidores permaneceriam na empresa apenas revendendo produtos? Sendo que o foco de quem entra não seria ganhar muito dinheiro com a bonificação da rede pela entrada de novos distribuidores, sendo que a propria empresa induz os novos membros a isso?
Posso estar errado em minhas análises, mal acredito ser necessário olhar o mercado de MMN de forma geral com mais critério e rigor para que empresas que estão no mercado com modelos inovadores de distribuição de seus produtos/serviços não sejam prejudicadas por perseguições injustas, pois talvez quem tanto critica os novos modelos esquece de comparar os modelos anteriores existentes e verem que existem muitos pontos semelhantes os quais levam todas as empresas de MMN terem no final alguns denominadores comum.

Herbalife


Muitos líderes da era Mesozoica do MMN que defendem as empresas do antigo modelo de MMN e que criticam e difamam tratando como pirâmide financeira os novos modelos de MMN no Brasil, o que tem a dizer dessas denúncias contra uma das empresas que os mesmos consideram ser o verdadeiro MMN legitimo e legal?
Lembrando que na Herbalife e na maioria das empresas de vendas diretas é necessária a aquisição de um kit, ou seja, uma taxa ou aquisição de uma franquia ou pacote para que se faça parte da mesma. 
E que também para que o negócio se sustente é necessária à entrada ou recutamentos de novos distribuidores, pois pelo que vemos todo o sistema de MMN de qualquer empresa se houver a parada de entrada de novos recrutas os lucros da empresa automaticamente é reduzido e a sequência do crescimento da cadeia de uma rede também é paralisada com isso limitando e reduzindo a bonificação de uplines (acima).
Levando em consideração esse raciocínio será que toda empresa de MMN oferecem riscos a economia popular, mesmo as que estão no mercado a mais de 10, 20 ou 30 anos?
Será que todas as empresas de MMN mesmo as que vendem produtos são pirâmides financeiras se for levado em consideração o fator do MMN ser sustentado por pessoas? 
Acredito que a diferença no geral das empresas que estão no mercado a anos com as empresas atuais se dá apenas no formato de distribuição de seus produtos/serviços, porém todas são alimentadas por pessoas (entrada de novos recrutas - novos membros ou distribuidores), dai muitos me falam: Se parar de entrar pessoas hoje na Herbalife a empresa se sustenta pela venda dos distribuidores que lá estão realizando vendas dos produtos que a empresa oferece, más será que esses distribuidores permaneceriam na empresa apenas revendendo produtos? Sendo que o foco de quem entra não seria ganhar muito dinheiro com a bonificação da rede pela entrada de novos distribuidores, sendo que a propria empresa induz os novos membros a isso?
Posso estar errado em minhas análises, mal acredito ser necessário olhar o mercado de MMN de forma geral com mais critério e rigor para que empresas que estão no mercado com modelos inovadores de distribuição de seus produtos/serviços não sejam prejudicadas por perseguições injustas, pois talvez quem tanto critica os novos modelos esquece de comparar os modelos anteriores existentes e verem que existem muitos pontos semelhantes os quais levam todas as empresas de MMN terem no final alguns denominadores comum.