quarta-feira, 23 de junho de 2010

Operação Garimpo: quadrilha roubou mais de dez residências em Natal

Três homens foram presos e um adolescente apreendido na ação que desarticulou o bando especializado em roubo de casas.

Fonte: nominuto.com 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Por Thyago Macedo
 
Foto: Thyago Macedo
A quadrilha desarticulada pela Polícia Civil na Operação Garimpo foi responsável por mais de dez roubos a residências nos últimos meses em Natal. Na tarde desta terça-feira (22), a Delegacia Geral da Polícia Civil apresentou o resultado da ação que teve a prisão de três homens e um adolescente.

A Operação Garimpo recebeu esse nome em virtude da grande quantidade de jóias encontrada em poder dos criminosos presos. De acordo com a delegada Sheila Almeida, titular da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos, jóias e dinheiros eram os principais objetos de desejo da quadrilha.

“Nós começamos a investigar esse bando depois de um assalto no dia 17 de maio. Na ocasião, eles roubaram uma casa no Parque das Colinas. Dois dias depois, nós registramos outro assalto e no mesmo modus operandi”, destaca a delegada.

Foto: Reprodução/Thyago Macedo

De lá para cá, a titular da Defur afirma que foram 12 roubos a residências registrados na unidade policial. “Eles atuavam em Candelária, Parque das Colinas e Capim Macio”, frisa. Entre três homens presos está o líder da quadrilha, Melquisedeque Oliveira Pires, de 31 anos.

Ele é ex-presidiário, tendo cumprido pena por um homicídio em Areia Branca. “Esse pessoal é de Mossoró vieram roubar aqui em Natal”, comenta Sheila Almeida. Além de Melquisedeque, foram presos o irmão dele, Agamenon Oliveira, de 39 anos, e Eder Wosgneton Alves, conhecido como “Piolho”.
Foto: Reprodução/Thyago Macedo

“O detalhe curioso é que nós também apreendemos o irmão do Piolho, um adolescente de 14 anos. Apesar de novo, ele é bastante perigoso e estava em Liberdade Assistida por assalto em Mossoró. O adolescente era conhecido no grupo como ‘Carrapato’. Segundo eles mesmos, esse apelido surgiu porque o menino queria participar de todas as ações da quadrilha”, revela a delegada.

Com as três prisões e uma apreensão, a polícia dará continuidade as investigações e pretende prender o resto do bando nos próximos dias. “Nós já temos identificadas os outros membros”, disse. De acordo com Sheila Almeida, a quadrilha é composta por aproximadamente 12 pessoas.
Foto: Reprodução/Thyago Macedo

As que foram presas estavam escondidas em duas casas na Redinha. No local, os policiais encontraram mais de 200 objetos roubados, como jóias e três carros. Também foram apreendidas duas pistolas calibre 380 e dois revólveres calibre 38. “Além disso, encontramos um cartucho de munições calibre 9 milímetros”, lembrou.

Os integrantes da quadrilha presos na Operação Garimpo já foram reconhecidos por algumas vítimas. A polícia ressalta, no entanto, que quem tiver mais informações a respeito do bando pode denunciar através do disque denúncia 0800-084-2999. As pessoas que denunciarem tem a identidade mantida em sigilo.

Foto: Reprodução/Thyago Macedo

CHO CBM-RN

CHO CBM-RN novo capítulo

O COMANDANTE GERAL DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE como base na Lei Complementar n° 230 de 22 de março de 2002, e no Decreto n° 16038, de 02 de maio de 2002, através da portaria nº 135/2010 – gabinete do comando do CBM-RN do dia 21 de junho de 2010, resolve anular a portaria n° 127 GAB/CMDO/CBMRN, datada em 16 de junho de 2010, publicada no BGCB n. 109, do mesmo dia.
Considerando que a Lei Ordinária de 5.142/1982, Art. 10, § 1º preceitua que compete ao Comandante Geral baixar as instruções para o ingresso, funcionamento e condições de aprovação do Curso, bem como a fixação do número de matriculados, de acordo com o número de vagas existentes nesses Quadros, acrescidos de 20% (vinte por cento);
Considerando que atualmente no quadro específico do CBMRN existem duas vagas a serem preenchidas por militares que vierem a concluir o Curso de Habilitação de Oficiais- CHO;
Considerando que Edital de Abertura de Inscrições referente ao “Processo Seletivo Interno Aberto n. 001/2010”, publicado no BGCB n. 088, de 14 de maio de 2010, apresenta-se eivado de vícios insanáveis, pois normas editalícias não podem ir de encontro a dispositivo de lei;
Considerando o poder de tutela conferido à Administração Pública, à qual possui o dever de anular seus atos, nos casos de ilegalidades;
Considerando o dever de obediência aos princípios da Administração Pública esculpidos no caput do art. 37 da Constituição Federal;
Considerando a ordem classificatória final do referido certame, publicado no BGCB n. 106, de 11 de junho de 2010;
RESOLVE:
I – Anular a;
II – Designar o ST BM Pedro Raimundo Fernandes, mat. 015.087-8 e o 1º SGT BM Lavínio Flávio de Souza, mat. 113.205-9, para participar do Curso de Habilitação a Oficial (CHO), a ser realizado no CBMCE, data prevista para início de 05 de julho de 2010, com término previsto para o dia 12 de novembro do ano corrente, conforme disponibilização das vagas, mediante o FAX n. 244/2010 – GAB CMT/CBMCE, datado de 27 de maio de 2010.

Fonte: BGCB 113 do dia 22 de junho de 2010.  ABM/RN

Parreira aposta em final entre Brasil e Argentina

Tribuna do Norte O técnico Carlos Alberto Parreira, que ontem se despediu da Copa do Mundo da África do Sul comandando a seleção anfitriã do torneio na vitória por 2 a 1 sobre a França, afirmou nesta quarta-feira que acredita em uma final entre Brasil e Argentina, e destacou ainda a participação do Uruguai.

"Acho que veremos Brasil e Argentina na final, mas é preciso ficar de olho no Uruguai, que é uma equipe forte", disse o treinador brasileiro enquanto passeava pela Praça Mandela de Johanesburgo.

Mostrando que seu prestígio não foi abalado com a eliminação dos 'Bafana Bafana', Parreira foi cercado por vários torcedores, que o cumprimentaram. Ele se disse orgulhoso pelo papel representado pelos sul-africanos no Mundial. A equipe terminou em terceiro lugar do grupo A, e só não se classificou às oitavas de final por ter tido saldo de gols inferior ao do México, já que ambas as seleções empataram em número de pontos (quatro).

Parreira afirmou que o mais importante é que a equipe sul-africana progrediu nos últimos meses e agora tem "uma cara, uma identidade".

"Para mim, isso é importante. Em seis, oito meses de trabalho, desde novembro, demos a ela uma identidade", finalizou.

* Fonte: Portal Copa 2014.


http://www.tribunadonorte.com.br/copa2010/parreira-aposta-em-final-entre-brasil-e-argentina/152166

Amigos do Charlie Brown


Que puxa...

Sobraram as dívidas


Tribuna do Norte
Durban (AG) – Com todo respeito ao apaixonado torcedor dos Bafana, Bafana ou a comerciantes que se deparem com um encalhe de mercadorias ligada à equipe, a eliminação precoce da seleção anfitriã é o menor dos problemas da África do Sul na Copa do Mundo de 2010 no que diz respeito a prejuízos financeiros. Além de se ver diante de uma conta monstruosa (US$ 5 bilhões) para inédita festa do futebol no continente africano, o país africano pode não colher tantos frutos a longo prazo quanto esperava em 2004, o ano em que ganhou o direito de sediar o torneio e uma chance de alavancar economia e sociedade.

hassan ammar/ap/aeDomenech se recusou a cumprimentar Parreira após o jogoDomenech se recusou a cumprimentar Parreira após o jogo
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ainda que só o mais otimista dos sul-africanos imaginasse ver sua modesta seleção escapando da fase de grupos, havia no ar a expectativa de que a Copa serviria como uma importante injeção de ânimo na economia sul-africana, sobretudo por conta da potencial combinação do futebol com atrações permanentes do país, como safáris e belezas naturais. Mas uma outra forte mistura, a dos problemas sociais domésticos com a recessão global de 2008-09, teve o efeito contrário.

Depois de sonhar com a visita de 750 mil pessoas à África do Sul durante o torneio, o Comitê Organizador da Copa reduziu as expectativas para 200 mil apenas duas semanas antes do pontapé inicial. Além da preocupação com o bolso por conta dos altos preços cobrados por acomodação e transporte, os altos índices de criminalidade nas grandes cidades sul-africanas ajudaram muita gente a preferir assistir de casa ao Mundial. Mas há quem questione que mesmo sem crise as expectativas já eram altas.

- Existe o grande mito de que a mera realização de eventos esportivos é garantia de bonança para um país ou uma cidade. Tal efeito é muito mais exceção do que regra. No caso da Copa de 2010, por exemplo, preocupa-me que, em vez de maior atenção a investimentos de benefícios sociais mais duradouros, tenha-se gasto mais de US$ 1,5 bilhão na construção de estádios cuja utilização efetiva após o Mundial está longe de ser garantida – alega o pesquisador norte-americano Rob Baade, autor de uma série de estudos de avaliação de impacto econômico do esporte.

Franceses

África do Sul aproveitou a crise da França, no estádio Free State, em Bloemfontein. A equipe comandada por Carlos Alberto Parreira contou com o apoio da população local para ganhar da seleção europeia por 2 a 1. O resultado não foi suficiente para evitar a eliminação precoce dos dois times.

Campeã mundial em 1998, a França somou apenas 1 ponto e ficou na lanterna da chave. Ao contrário de 2002, ao menos os franceses se despediram da Copa com um gol marcado.
 http://www.tribunadonorte.com.br/copa2010/sobraram-as-dividas/152108
 

Fifa não intervém no caso entre Parreira e Domenech


Tribuna do Norte
A Fifa não vai se manifestar sobre a questão entre Carlos Alberto Parreira e o francês Raymond Domenech, que se recusou a cumprimentar o brasileiro ao final da partida entre França e África do Sul, vencida pelos sul-africanos por 2 a 1, na última terça-feira.

"A Fifa sempre promoveu a campanha do Fair Play, mas não vai fazer comentários sobre o caso", limitou-se a dizer o porta-voz da entidade máxima do futebol mundial, Pekka Odriozola.

Segundo Parreira, Domenech reprovou supostas declarações do brasileiro sobre a classificação da França à Copa da África do Sul, conseguida na repescagem contra a Irlanda e graças a um lance em que o atacante Thierry Henry usou a mão para marcar.

O técnico da seleção sul-africana disse que tentou falar com o francês, mas nem chegou a entendê-lo pelo "inglês ruim" de Domenech. Só após falar com um auxiliar é que soube que a bronca era por causa de uma suposta declaração de Parreira de que a França nem merecia ter se classificado da forma como o foi.

Caso Villa
Odriozola disse ainda que o Comitê Disciplinar da Fifa não vai abrir processo disciplinar contra o atacante espanhol David Villa, que atingiu o hondurenho Emilio Izaguirre no jogo da última segunda-feira em Johanesburgo, vencido pela Espanha por 2 a 0, com dois gols do próprio Villa.

"O Comitê Disciplinar decidiu que não há justificativa para abrir um expediente contra David Villa, após exame do caso", afirmou o porta-voz nesta quarta-feira.

Odriozola não deu detalhes sobre os motivos que levaram à decisão: "simplesmente não foram encontrados motivos. O Comitê analisou a situação e decidiu".

O árbitro japonês Yuichi Nishimura não viu o lance, e havia a possibilidade de o jogador ser punido pela entidade.

* Fonte: Portal Copa 2014.


Natal adota arquibancada flexível na Arena das Dunas

Tribuna do Norte
DivulgaçãoArena das Dunas terá arquibancadas flexíveisArena das Dunas terá arquibancadas flexíveis
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para reduzir custos de manutenção após a Copa de 2014, o Estádio das Dunas, em Natal, terá um sistema de arquibancadas flexíveis que permitirão remover 10 mil dos 45 mil assentos do estádio.

Segundo o arquiteto Danilo Carvalho, sócio-diretor do Grupo Stadia e co-autor do estádio, as arquibancadas superiores das fachadas norte e sul terão estrutura de perfis metálicos, aparafusados a uma base de concreto, que poderão ser desmontadas.

O projeto básico da Arena das Dunas será divulgado na próxima sexta (25) pelo governo do Rio Grande do Norte. O estádio será viabilizado por meio de parceria público-privada (PPP). A opção de reduzir o número de assentos no pós-Copa caberá ao operador que vencer a licitação. “Essas arquibancadas podem ser reutilizadas em outro equipamento esportivo,” diz Carvalho.

Dos 12 estádios da Copa, apenas a Arena das Dunas e o Verdão (Cuiabá) terão estruturas flexíveis. No estádio cuiabano, a cobertura também será desmontável, opção descartada em Natal. “Não retiramos [a cobertura] para manter o design, a leitura arquitetônica do estádio. Se tirássemos, perderíamos o partido arquitetônico”, afirma Carvalho.

O projeto da estrutura flexível do estádio das Dunas é da empresa americana Buro Happold, que trabalha em parceria com o escritório Populous, também co-autor da Arena das Dunas ao lado do CDC Arquitetos.

Segundo Carvalho, a adoção de arquibancadas desmontáveis começou na Copa da Alemanha, em 2006, mas ganhou força com o Mundial sul-africano, do qual três arenas possuem o sistema. No Estádio Olímpico de Londres, dos Jogos de 2012, 55 mil dos 80 mil assentos poderão ser retirados após o evento.

* Fonte: Portal Copa 2014.

http://www.tribunadonorte.com.br/copa2010/natal-adota-arquibancada-flexivel-na-arena-das-dunas/152147