terça-feira, 6 de abril de 2010

Gestão do Serviço Público de Segurança Ostensiva

Na organização de nossa sociedade complexa, a administração conjunta tem sido uma grande arma contra os efeitos nefastos de uma gestão monocrática e concentradora. Isto pode ocorrer em todos os setores da sociedade civil organizada, desde a administração mais simples de pequenos empreendimentos à gestão de entidades de múltiplas funções e atribuições distintas.

 
 
 
 
 
 
 
 
Na Polícia Militar essa situação não difere pois temos uma importante instituição com quase duzentos anos de existência e que tem uma estrutura amplamente diversificada que desenvolve múltiplas atividades operacionais e administrativas que em conjunto, fazem com que a organização possa prestar serviços ao seu público alvo que é o indivíduo e a sociedade de uma forma geral.

Dentro das atividades policiais propriamente ditas a que mais aparece é a operacional com as unidades específicas de polícia. Cada uma delas desempenhando seu papel busca sempre a qualidade nos serviços prestados ao público em geral. Por isso, o policiamento ostensivo, que é aquele constitucionalmente previsto e tem como escopo a salvaguarda da incolumidade das pessoas e do patrimônio, zela diuturnamente pela segurança como um dos instrumentos necessários à concretização da democracia. Isto é fruto de um comandar que se pode traduzir em “mandar com”, em conjunto, Praças e Oficiais, nos limites de suas atribuições e desempenhando os seus papéis de guardiães da sociedade numa organização constitucionalmente formalizada com base nos pilares da hierarquia e disciplina.

Todavia nem só de policiamento ostensivo vive a Polícia Militar. Por trás de toda a estrutura organizacional que forma os destacamentos policiais, os Pelotões, as Companhias e os Batalhões existe um arcabouço legal e administrativo que faz com que os serviços sejam desempenhados de uma forma satisfatória com a participação de todos os policiais.

Nos bastidores do serviço especializado da Policia Militar como o de rádiopatrulhamento; policiamento comunitário; de choque; ambiental; de transito; rodoviário; de guarda externa dos estabelecimentos prisionais; montado, de combate ao uso de drogas e a violência, há sempre uma gestão que faz com que o serviço possa fluir perenemente em beneficio da sociedade. Afora atividades de comando operacional os serviços de administração e planejamento é função específica do oficialato da corporação. Oficial da Policia Militar é preparado ao longo de três exaustivos anos a ser um administrador por conseqüência. Além de apreender o que de mais moderno existe em gestão administrativa, ao longo do vivencia de policia que é continua, desenvolvem técnicas de gestão de pessoal e de material próprios da natureza do serviço policial militar. Além deste, há ainda dois cursos obrigatórios na carreira do oficial.

Hoje para que um cidadão possa ingressar na carreira de oficial da policia que é cargo exclusivo de brasileiros natos, precisa passar em concurso público afora outros processos eliminatórios como exame de saúde; físico e psíquico para se selecione pessoas aptas que possam lidar com as dificuldades inerentes à prestação de serviço de policiamento ostensivo de segurança pública. O concurso é aberto ao público interno e externo e quaisquer pessoas que preencham os requisitos legais podem concorrer. Hoje em constante valorização profissional, temos presenciado dezenas de oficiais que foram Soldados, Cabos ou Sargentos da própria Policia alcançarem os mais altos postos do oficialato fruto de mérito próprio.

Portanto, em conclusão, o desenvolvimento da atividade policial é tarefa complexa que exige esforços múltiplos e de todos os seus integrantes, cada um na esfera de suas atribuições. Desde o Soldado que está na frente do serviço, ao Cabo, superior imediato do soldado, o Sargento nas suas divisões funcionais que é o elo entre os demais Praças e Oficiais, o Subtenente que ocupa função intermediaria entre aqueles, o Aspirante à Oficial que é considerado um Praça Especial e aguarda sua promoção ao oficialato e enfim aos Oficiais propriamente ditos, que são os gestores legais do efetivo no Estado democrático de direito que respeita à organização jurídica e social sendo todos enfim os atores sociais que fazem o serviço público de segurança ostensiva fluir a contento. Cada um depende do outro para desempenhar o seu papel no complexo policiamento ostensivo e é assim que a sociedade espera contar com os profissionais de segurança pública.

Mas a segurança anda a reboque de outros serviços, dirão os mais céticos. Tudo bem, como quaisquer outras instituições a Policia Militar também tem suas falhas, todavia os Oficiais e Praças que a compõe trabalham diuturnamente para sanar estes problemas e desenvolver seus serviços da melhor forma possível.

Será decidido o futuro da PEC300 aglutinativa



Imagem: Herois da vida
"Hoje 06 de Abril de 2010 estará sendo definido em Brasília através do colégio de lideres quais pecs serão votadas ainda esse ano, de um lado temos o governo que deseja barrar a pec 300 aglutinativa de qualquer maneira e de outros os valentes policiais e bombeiros que deixaram suas casas e partiram em uma viagem cansativa para Brasília, não tenham duvidas que estamos sendo bem representados por esses nobres guerreiros, porém vamos ficar apenas parados esperando que alguém faça?

Todos nós temos o dever de nos informa-mos sobre os acontecimentos, estarmos cada dia mais unidos e nos mobilizarmos pois somente assim teremos a oportunidade de tornamos nosso sonho em realidade. " (do blog Herois da vida)

Referência: Herois da vida

NOVO COMANDANTE DA PMRN DIZ QUE FARÁ MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS NA PMRN


Imagem retirada da internet, meramente ilustrativa
Em entrevista ao jornal Tribuna do Norte o novo comandante da PMRN, Coronel PM Araújo, afirmou que fará mudanças significativas no modo como a PM será empregada para dar mais segurança à sociedade potiguar. As principais mudanças que o novo comandante da PMRN anunciou são:

Criação da Ronda Escolar - Um policiamento específico para dar seguranças aos alunos, prefessores e as instituições de ensino. Muito comum nas grandes capitais, a Ronda Escolar já foi experimentada algumas vezes no RN, porém, por problemas estruturais não houve proceguimento. A ronda escolar além de ser importante por oferecer mais segurança aos estudantes e professores, também funcionará com um serviço social, pois além de tudo, vai inibir a venda e o consumo de drogas nas proximidades das escolas. Muitos jovens são iniciados no mundo da droga justamente no ambiente menos propício para que isso pudesse ocorrer, que é a escola.

Divisão de Policiamento do Inteior em Comandos Regionais - Essa divisão talvez passe a dar mais agilidade as questões administrativas e operacionais da PM, pois acredito que os comandos regionais deverão ter autonimia para tomar decisões importantes que não podem ser tomadas somente pelos comandos de Batalhões.

Enxugamento das Funções Administrativas - Nas grandes unidades pode surtir um efeito positivo. Com a chegada de policiais que trabalham em órgãos indiretos à PM ocorrerá um aumento do efetivo nos batalhões. 
 
Fonte: Toxina 1

Coronel Araújo assume o comando da Polícia Militar no RN

terça-feira, 6 de abril de 2010
O ex-comandante Geral, coronel Marcondes, deixa o cargo após cinco anos.

Marcelo Barroso / TRIBUNA DO NORTE
Cel. Araújo tomou posse no Comando Geral da Polícia Militar do RN

Com o pátio do quartel da Polícia lotado, foi realizada na tarde desta terça-feira (6) a transmissão do cargo de comandante Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte. Após cinco anos no posto, coronel Marcondes Rodrigues Pinheiro foi exonerado, sendo elevado ao cargo o ex-comandante do Policiamento da Região Metropolitana de Natal, coronel Francisco Araújo.

A cerimônia teve a presença do governador do Rio Grande do Norte, Iberê Ferreira de Souza, que deu posse ao novo comandante geral. Coronel Araújo tem 46 anos, é natural de São Bento do Trairi (RN) e foi incorporado a Polícia Militar em 5 de março de 1985. No dia 21 de agosto de 2008 foi promovido ao posto de coronel da PM.

Durante o evento, o novo comandante adiantou quais as ações que planeja para a PM nos próximos meses, mas falou que o detalhamento será divulgado pelo governador nesta quarta-feira (7), durante coletiva de imprensa.

Araújo afirmou que PMs à disposição em outros órgãos serão convocados para permanecer no quartel e realizar trabalho ostensivo. “Conclamo a todos os soldados, desde os mais jovens até os mais antigos coronéis, a se engajarem em benefício da sociedade. Por isso estamos prontos para trabalhar”, frisou

Outra ação idealizada será a divisão do interior em regiões, de modo que a polícia seja interiorizada e esteja presente em todas as cidades do RN, “fazendo um remanejamento de policiais para que eles sejam vistos pela sociedade”, apontou.

Coronel Marcondes destacou que deixa o posto de comandante geral com o sentimento aflorado e sensação de dever cumprido “e com certeza de que é preciso ser feito mais pela segurança pública”.

Ele falou ainda que os investimentos devem ser priorizados também nas áreas de saúde e educação, com a ocupação dos jovens. “A segurança pública não se resolve em 32 anos de vida pública, nem em cinco anos de comando geral. É um trabalho que deve acontecer deixando a instituição preparada e qualificada tecnicamente no combate à criminalidade”, concluiu.
FONTE: NO MINUTO

Deputados cobram retomada da votação da PEC 300

Deputados cobram retomada da votação da PEC 300
Com as galerias cheias de policiais, parlamentares pediram a marcação do segundo turno do projeto que institui o piso dos PMs e bombeiros
Janine Morais/Câmara
Major Fábio entre manifestantes pela PEC 300: parlamentares ameaçam obstrução se piso dos policiais não for à votação




















Rodolfo Torres e Fábio Góis
Deputados se revezaram no plenário da Câmara nesta terça-feira (6) cobrando a retomada da votação da PEC 300, que cria o piso salarial provisório a policiais e bombeiros militares de R$ 3,5 mil e R$ 7 mil (praças e oficiais, respectivamente). Os deputados planejam entrar em obstrução para evitar a aprovação de qualquer outro tema antes da aprecisação do projeto.
Para o deputado Major Fábio (DEM-PB), a segurança pública no país está um "caos". “Hoje, os governos estaduais e o governo federal estão perdidos. Não sabem por onde começar a discussão da segurança pública. Por isso é que nós queremos retomar a votação da PEC 300, que é uma questão de justiça. Eu me sinto um palhaço nesta Casa “, afirmou o  parlamentar, em relação à demora de a Câmara concluir a votação da matéria.
“Ela não foi colocada pelas costas de ninguém... Ela veio com toda clareza e foi duramente, sofridamente, negociada”, lembra o deputado Paes de Lira (PTC-SP).
O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTC-SP) também cobrou a inclusão da matéria na pauta de votações. De acordo com seu relato, se escuta nos bastidores que o governo quer votar a PEC 300 sem o piso salarial. “É melhor não votar. Queremos votar a PEC 300 sem história, sem conversa, sem enganação, sem enrolação.”
Por sua vez, o deputado Capitão Assunção (PSB-ES) – que chegou a convocar uma greve em prol da aprovação da PEC - lembrou dos destaques “perniciosos” apresentados à PEC por deputados governistas.

A proposta teve seu texto-base aprovado no início do mês passado. Depois disso, o governo chegou a cogitar a paralisação das votações de propostas de emenda à Constituição até as eleições de outubro. Contudo, desistiu da ideia.

Para que o primeiro turno de votação da matéria seja concluído, deputados terão de analisar quatros destaques que, na prática, desfiguram a proposta.
“Em luta”
O Congresso em Foco foi às galerias superiores do plenário para ouvir as partes interessadas na aprovação da PEC 300. Cerca de 800 pessoas – entre policiais, bombeiros, investigadores e líderes sindicais civis e militares – lotaram as dependências da Casa com faixas e bandeiras de estados como Alagoas, São Paulo, Pernambuco e Piauí.
Vindos de diversos estados, cerca de 1.600 agentes da segurança pública saíram hoje, em passeata, da Catedral de Brasília em direção ao Congresso, onde fizeram uma intensa mobilização pela aprovação da matéria. Foi o caso do tenente da PM de São Paulo Clovis de Oliveira, que disse à reportagem que seus companheiros enfrentaram dificuldade para ir a Brasília.
“Está todo mundo 'duro' aqui”, disse Clovis, que é relações públicas da Associação dos Policiais Civis, Militares e Funcionários Públicos dos Estados Federativos do Brasil (Asbra). Ele se refere ao fato de que os salários dos agentes de São Paulo ainda não foram pagos. “Viemos nos arrastando, mas viemos. Não deixamos de vir a Brasília gritar pela importância da PEC 300.” 
“O policial morre mais no 'bico' do que no próprio serviço como policial”, acrescentou o tenente, que em seu cartão da Abras se apresenta como “idealizador das PECs 195/2007 e 300/2008”, lembrando que “a Câmara quis criminalizar o bico”. Clovis diz ainda que os deputados não aprovaram tal proposição por interferência do vice-presidente da República, José Alencar, que  seria “totalmente a favor da PEC 300”.
O complemento de renda, popularmente conhecido como bico, também foi comentado pelo bombeiro militar de Goiás Uilliam Ribeiro da Costa. “Por que o cara lá do Acre pode morrer por 500 reais e o de Brasília não? O policial ganhando bem não precisa fazer bico ou acordo com o crime organizado”, observa o bombeiro, lembrando que a Constituição garante o “princípio da isonomia” entre as categorias dos estados.
“Nossa função é proteger. Trabalhamos com a tragédia diariamente, e não temos o tratamento que a gente merece”, protestou Uilliam.
A mesma opinião tem a investigadora da Polícia Civil de Mato Grosso Alessandra Novaes, que usava um colete com os dizeres “Policial Civil em luta”. “[A aprovação da PEC] é uma questão de  justiça e igualdade, porque uns ganham bem e outros não, sendo que o serviço é o mesmo”, disse a agente, achando graça da reportagem quando perguntada se era de Brasília. “Se eu fosse de Brasília estava ótimo, não ia nem precisar reivindicar”, completou, em referência à mais alta remuneração  da categoria.   


Fonte: Congresso em foco

IBGE - Paronimia

Parônimo (no Brasil) ou Parónimo (em Portugal) é uma palavra que apresenta sentido diferente e forma semelhante a outra, que provoca, com alguma frequência, confusão. Essas palavras apresentam grafia e pronúncia parecida, mas com significados diferentes.
Parônimos podem ser também palavras homófonas, ou seja, a pronúncia de palavras parônimas pode ser a mesma.

Exemplos

Veja alguns exemplos de palavras parônimas:
bocal. embocadura - bucal. relativo a boca
acender. verbo - ascender. subir
acento. inflexão tônica - assento. dispositivo para sentar-se
cartola. chapéu alto - quartola. pequena pipa
comprimento. extensão - cumprimento. saudação
conselho opinião, dica - concelho município (Portugal)
coro (cantores) - couro (pele de animal)
deferimento. concessão - diferimento. adiamento
delatar. denunciar - dilatar. retardar, estender
descrição. representação - discrição. reserva
descriminar. inocentar - discriminar. distinguir
despensa. compartimento - dispensa. desobriga
destratar. insultar - distratar. desfazer(contrato)
emergir. vir à tona - imergir. mergulhar
eminência. altura, excelência - iminência. proximidade de ocorrência
emitir. lançar fora de si - imitir. fazer entrar
enfestar. dobrar ao meio - infestar. assolar
enformar. meter em fôrma - informar. avisar
entender. compreender - intender. exercer vigilância
lenimento. suavizante - linimento. medicamento para fricções
migrar. mudar de um local para outro - emigrar. deixar um país para morar em outro - imigrar. entrar num país vindo de outro
peão. que anda a pé - pião. espécie de brinquedo
recrear. divertir - recriar. criar de novo
se. pronome átono, conjugação - si. espécie de brinquedo
vadear. passar o vau - vadiar. passar vida ociosa
venoso. relativo a veias - vinoso. que produz vinho
vez. ocasião, momento - vês. verbo ver na 2ª pessoa do singular

Candidatos à soldado da PM conseguem liminar e seguem no concurso

Tribuna do Norte: Publicação: 06 de Abril de 2010 às 07:54
Sete candidatos ao cargo de Soldado do quadro da Polícia Militar do Estado conseguiram que o Comandante Geral da Polícia Militar os convoque para que façam os exames de avaliação física e de saúde, correspondentes às 2ª e 3ª fases do concurso, e caso aprovados, sejam matriculados no Curso de Formação de Soldados, última etapa do concurso.

Os sete autores da Ação Judicial são candidatos aprovados na primeira etapa do concurso para provimento do cargo de Soldado do quadro de Praças Policiais Militares Combatentes Masculinos do Estado e conseguiram na ação que o Comandante Geral da Polícia Militar e a Procuradoria Geral do Estado sejam notificados para que a medida seja cumprida no prazo máximo de quinze dias, sob pena do pagamento de multa diária e pessoal à autoridade omissa no valor de R$ 500,00.

Na ação, os autores informaram que participaram do concurso público para provimento de mil vagas do cargo de Soldado do quadro da Polícia Militar do Estado, distribuídas entre sete Regiões, tendo obtido as classificações nºs 2.865ª , 2.872ª, 2.883ª, 2.884ª, 2.902ª, 2.904ª e 2.946ª, respectivamente, na primeira fase do certame para a I Região (Natal, Macaíba, Parnamirim), esclarecendo existir a possibilidade de serem inseridos em vagas das demais Regiões, dependendo da nota alcançada, na hipótese de não preenchimento de vagas na localidade disponível, conforme prevê o item 4.1.32 do edital do concurso.

Os autores informaram ainda que por meio do edital nº 0125/2009, de 1º de julho de 2009, o Comandante Geral da PM, não havendo candidatos aptos na Região II (Mossoró), resolveu, aleatoriamente e desprezando a regra do item 4.1.21 do edital do certame, convocar o candidato da Região VI (Pau dos Ferros), R.C.M., que tive nota 54,00, para o curso de formação de soldados, em detrimento dos demais candidatos de outras regiões que possuíam melhor pontuação na prova da primeira fase do concurso, incluídos os autores que tiveram as notas finais iguais a 55,00, superiores ao citado candidato convocado.

Assim, sentiram-se prejudicados no direito de serem chamados a participar do curso de formação profissional. Destacaram, também, o caso de três candidatos da Região de VI - Assú, em que foram convocados para a imediata matrícula no curso de formação, em localidade diversa da originária, mas possuíam notas iguais a 50,00 pontos, bastante inferior às suas notas.

Salientaram, igualmente, o caso do candidato A.C.S.C., relatando que o mesmo já teria conseguido duas convocação para testes físicos com inaptidão, sendo concedida a terceira oportunidade de teste onde nesta alcançara a aprovação. Fato totalmente vedado pelo Edital do certame, que não concede novas oportunidades à inaptos e faltosos.

E por fim, destacaram uma lista de Editais em que convocaram candidatos inaptos e faltosos nos testes físicos para uma nova chance no certame, comportando mais 150 convocações irregulares, maculando os direitos dos candidatos suplentes e a legalidade do Concurso.

Diante do caso, juiz de direito da 4ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Cícero Martins de Macedo Filho, deferiu a medida liminar para determinar que o Estado do Rio Grande do Norte, por intermédio do Comandante Geral da Polícia Militar, proceda à convocação dos autores. E determinou ainda a intimação, com urgência, do Comandante para cumprimento imediato da decisão, sob pena de incidência das penalidades incertas no art. 14 do CPC.

* Fonte: TJRN.

Natal ganha "Linha Turismo" de ônibus

Publicação: 06 de Abril de 2010 às 09:04
O Município de Natal terá, a partir de agora, uma linha de ônibus chamada "Linha Turismo". A nova linha deverá interligar os principais pontos turísticos da cidade. A lei que define o serviço foi publicada no Diário Oficial do Município de hoje (6).

Os aspectos mais importantes sobre o modo de funcionamento do transporte ainda serão definidos: o trajeto a ser percorrido, a determinação do valor da tarifa e quem receberá a concessão para prestar o serviço.

A concessão será feita mediante licitação pública na modalidade concorrência. Já o trajeto depende de  estudos a serem  realizados pelo órgão competente, levando-se em consideração o Sistema de Circulação de Natal, a localização dos pontos turísticos da cidade e a viabilidade técnica e financeira. Já a determinação do valor da tarifa será feita após a conclusão destes estudos.

O trajeto da linha deve passar por análise da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social, para verificação da segurança da nova linha. mas também caberá ao concessionário manter nos ônibus câmeras de segurança, guardando em local apropriado as gravações das filmagens.

Ao Município caberá o fornecimento, a todos os operadores que atuarão internamente nos ônibus, cursos de línguas estrangeiras, defesa pessoal e primeiro socorros. A lei que criou a "Linha Turismo" deverá ser regulamentada em 90 dias.

Fonte: Tribuna do Norte

Novo comandante anuncia mudanças na Polícia Militar

Tribuna do Norte: Publicação: 06 de Abril de 2010 às 00:00

Ronda Escola, divisão do Comando de Policiamento do Interior em três comandos regionais, enxugamento de funções administrativas, divisão territorial do Rio Grande do Norte em 15 áreas policiais, além da saída de alguns coronéis da capital para o interior do Estado. Estas são algumas das mudanças que ocorrem na Polícia Militar a partir de hoje às 16 horas quando o coronel Francisco Canindé de Araújo Silva assume o Comando Geral da PM.   Em entrevista na tarde de ontem, Araújo divulgou  com exclusividade à Tribuna do Norte as mudanças que serão realizadas a partir de hoje na corporação.

Rodrigo SenaFrancisco Canindé de Araújo Silva assume o comando da Polícia 
Militar a partir das 16 horas hojeFrancisco Canindé de Araújo Silva assume o comando da Polícia Militar a partir das 16 horas hoje

















Os olhos do coronel estão voltados, principalmente, para as escolas. Formado em letras e acreditando que a educação pode mudar o país, Araújo criou o Ronda Escola que será aplicado de imediato em escolas públicas e privadas na capital, em Macaíba, Parnamirim e também em Mossoró.

Natal, por exemplo, será dividido em quatro áreas. Zona Sul, leste, Oeste e Norte. Em cada região haverá duas viaturas caracterizadas que estará circulando em determinados pontos das 7 até às 23 horas, diariamente. A Companhia Independente de Prevenção ao Uso de Drogas (CIPRED) será responsável pelo policiamento que terá a frente policiais qualificados que trabalharam no Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência). “Os diretores das escolas, professores e lideres estudantis terão o contato direto com os policiais”, disse o coronel que explicou: “Desta forma estaremos combatendo o tráfico de drogas, as brigas de gangues,  roubos e até inibindo o uso de bebidas alcoólicas”. 

Araújo afirmou que as reuniões com os diretores das escolas estão sendo marcadas e que as viaturas já estão à disposição.

O novo comandante também quer enxugar a máquina administrativa da PM. “Quem estiver em desvio de função, cedido à outros órgãos e na parte administrativa será encaminhado para o trabalho ostensivo”

Serão medidas impactantes no início, mas que prometem mudar a cara da Polícia Militar no RN, prova disso é o que o coronel revelou: “As viaturas são alugadas. Não precisamos mais de policiais na garagem. Estamos  ampliando o ticket alimentação. Não existe a necessidade de PMs no rancho. Vão todos trabalhar nas ruas da cidade”. O Estado estará dividido em 15 áreas policiais. É a chamada divisão territorial do RN, onde serão atribuídas responsabilidades para os coronéis que serão encaminhados para as localidades. “Eu quero resultados”.

Coronel Araújo

Com 1,70 de altura, cabelos grisalhos e 46 anos de vida. Francisco Canindé de Araújo Silva, o coronel Araújo sempre foi acessível. Seja com a imprensa, com os próprios policiais ou com a população, porém, o homem de fala firme e determinado  tem o grande desafio de comandar a Polícia Militar do Rio Grande do Norte. Para isso, não basta apenas a experiência de 27 anos de militarismo é necessário muito mais - o apoio da família. O homem forte da PM tem o apoio de três mulheres. Casado há 21 anos, além da mulher, tem duas filhas, uma delas com 18 anos que cursa direito em uma universidade privada e a mais velha que estuda jornalismo na UFRN. Apaixonado pela polícia, começou a carreira militar em 1883 no Exército Brasileiro. Em 5 de março de 1985 passou no concurso público para a PM de onde nunca mais saiu e hoje assume o cargo mais importante da corporação. Disposto, disse estar pronto para os desafios e garantiu não estar com medo das possíveis criticas. “Desde que sejam construtivas, todas as críticas são valiosas para melhorarmos o nosso trabalho”. No término da entrevista, o comandante foi questionado sobre o time de futebol favorito. “Sou pela Seleção Brasileira, mas tenho um olho no ABC”, sorri.

População terá comandos regionais

A deficiência no policiamento  no interior do Estado que sempre foi motivo de muitas críticas,  pode estar com os dias contados,  A partir desta nova gestão, serão criados três comandos regionais. Um deles será instalado na região Oeste – a sede será em Mossoró. O outro na região do Seridó – a sede será na cidade de Caicó e o terceiro comando será na região Trairi – a sede do policiamento será em Santa Cruz.

Todos os comandos serão subordinados aos coronéis que seguiram para as regiões. “Estes policiais serão gestores e devem apresentar resultados”. De acordo com o comandante,  com a mudança, a região interiorana do Estado não irá  ficar desassistida e a população terá a quem recorrer quando for necessário. “São programas de implementação. É um trabalho operacional e uma quebra de paradigmas”   

Araújo afirmou querer uma transformação de fato e de direito na Polícia Militar e para isso reuniões estão sendo feitas constantemente. “Ontem durante toda a manhã estive reunido com o governador Ibere Ferreira (PSB) e o secretário de Segurança Cristóvam Praxedes”.

“Quero profissionais que apontem resultados”

O novo subcomandante da PM agora é o coronel Francisco Belarmino. Sai o coronel Francisco Rocha da Silva que ainda não tem função definida.

O 4º Batalhão da Polícia localizado na zona Norte da capital já tem um novo comandante. O major Aribaldo Mendes de Souza que era do setor da inteligência da PM assumiu o cargo. Sai o major Lenildo Sena de Melo que segue para o setor de Inteligência. “Houve apenas uma troca de lugares. Aribaldo é mais ativo na rua”.

Araújo explicou que alguns policiais mais novos poderão ocupar cargos de destaque. “Alguns profissionais não vão gostar das mudanças, mas quero o policial que trabalha. Aqueles que se acomodaram serão transferidos”

O comandante destacou que a experiência é muito importante, mas que não se pode subjugar o conhecimento. “Essa é a minha forma de pensar como gestor do comando. Quero profissionais que apontem resultados. Quem não estiver produzindo não terá destaque”. O comandante também quer qualificar os policiais. Exemplo disso, é o que aconteceu com o capitão Marlon de Goes – comandante da Ronda Ostensiva com o Apoio de Motocicletas (Rocan) que está em Brasília (DF) fazendo um curso de policiamento em estádios de futebol. “Já estamos pensando na Copa de 2014”

Para os policiais que se envolverem em atos ilícitos, o coronel afirmou que a punição ocorrerá na forma da lei “O comando não vai aliviar a pele de ninguém”.


Fonte: Tribuna do Norte

Rio Grande do Norte vai ser dividido em quatro áreas de policiamento

Novo comandante geral da Polícia Militar, coronel Francisco Araújo, destacou que novas medidas começam a valer ainda esta semana.

Por Alisson Almeida e Marília Rocha

Foto: Alberto Leandro
Coronel Francisco Araújo, novo comandante da Polícia Militar.
Saiba mais
O novo comandante da Polícia Militar, coronel Francisco Araújo, anunciou hoje pela manhã, após reunião com o governador Iberê Ferreira de Souza (PSB), novas medidas para combater a criminalidade no Rio Grande do Norte. A principal é a divisão do Estado em áreas policiais para facilitar a ação da PM.

“Atualmente, só existe um Comando Geral de Polícia em Natal. Com a criação de novas áreas policiais, a expectativa é que as medidas surtam efeito mais rápido no combate à criminalidade, principalmente em relação a roubos, homicídios e combate ao trafico de drogas no Estado”, pontuou.

O comandante contou que fez a exposição do plano de trabalho para o governador Iberê Ferreira de Souza. De acordo com o coronel, o governador vai sancionar as medidas ainda nesta semana.

O pacote de medidas para a Segurança incui também a ativação do Comando de Policiamento Metropolitano; transformação do Comando de Policiamento da Capital em Comando Policiamento da Região Metropolitana; e a divisão territorial do Estado em quatro áreas policiais com comandos regionais de policiamento.

A previsão é que o governador envie as medidas para publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) até a próxima sexta-feira (9). 

Fonte: nominuto

Assaltante morre e outro fica gravemente ferido após roubo a posto

"Claiton Pé de pano" cumpria pena no semi-aberto e foi morto no confronto com a polícia. Comparsa dele está em estado grave.

Por Thyago Macedo
 
Dois assaltantes levaram a pior e um deles acabou morrendo na noite desta segunda-feira (5), no município de Apodi. A dupla tentava roubar um posto de combustíveis naquela cidade, quando foi surpreendida pela polícia.

Um dos criminosos foi identificado como "Claiton Pé de pano". Ele, inclusive, cumpria pena no regime semi-aberto na penitenciária de Caraúbas, também pelo crime de roubo.

Claitinho, como também é conhecido, não resistiu aos ferimentos e morreu no local da ocorrência. Já o comparsa dele, ainda não identificado, foi baleado e está em estado grave.

A polícia informou que o assaltante está internado no Hospital Regional Hélio Morais, em Apodi, e as chances de sobrevivência são pequenas.

O crime aconteceu por volta das 21h30, quando os dois assaltantes se dirigiram até o Posto Apodi, na BR405, na saída do município.

A dupla anunciou o roubo e quando pretendia fugir foi alcançada pelos policias. Houve uma troca de tiros que acabou vitimando os dois bandidos. "Claiton Pé de pano" era condenado por um roubo em um posto de combustiveis em Assu.

Como ele estava no semi-aberto, a polícia acredita que o comparsa baleado também seja de Caraúbas e, provavelmente, cumpria alguma pena na unidade prisional. 

Fonte: nominuto

combustíveis termina com dois mortos

Dupla promoveu assalto em Apodi, mas, foi surpreendida pela polícia. Os dois assaltantes reagiram e acabaram mortos.

Por Thyago Macedo
Diomédio Paiva
O segundo assaltante baleado durante uma tentativa de roubo a um posto de combustíveis em Apodi não resistiu aos ferimentos e morreu. O homem, de identidade ainda não revelada, trocou tiros com a polícia na noite desta segunda-feira (5). O comparsa dele, José Cleiton da Silva Leite, o Pé de Pano, tinha morrido no local da ocorrência.

Os dois roubavam um posto de gasolina, por volta das 21h30, quando foram abordados pela Polícia Militar. Eles reagiram e atiraram contra os policiais. Com isso, durante o tiroteio, a dupla de assaltante levou a pior.

José Cleiton morreu na hora e o segundo assaltante tinha sido socorrido para o hospital regional Hélio Morais, em Apodi. No entanto, desde o início a polícia havia informado que as chances de sobrevivência dele eram pequenas, devido à gravidade dos ferimentos.

Os assaltantes estavam em uma moto Honda Fan Preta Placa, de placa MYT 7645. O veículo estava em nome de Ângela Maria da Silva. Além disso, os criminosos estavam armados com dois revolver calibre 38.

Um dos criminosos foi identificado como "Cleiton Pé de pano". Ele, inclusive, cumpria pena no regime semi-aberto na penitenciária de Caraúbas, também pelo crime de roubo.

"Cleiton Pé de pano" era condenado por um roubo em um posto de combustiveis em Assu. Como ele estava no semi-aberto, a polícia acredita que o comparsa baleado também seja de Caraúbas e, provavelmente, cumpria alguma pena na unidade prisional.
 
Fonte: nominuto

A celebração da Páscoa - A morte do cordeiro marca o início de uma nova vida















A morte do cordeiro marca o início de uma nova vida


Os israelitas permaneceram no Egito durante 430 anos (Ex 12.40). Na maior parte desse tempo o povo viveu na escravidão. Além de todo o sofrimento que lhes era imposto, os últimos dias tinham sido muito conturbados pela ocorrência das pragas que Deus realizara. E mais uma estava por vir: a morte dos primogênitos. Esta seria a pior de todas as calamidades recentes. O relato do Êxodo nos mostra um cenário “apocalíptico”, com pragas, sofrimento, juízo, morte, enquanto o povo de Deus seria retirado e conduzido à sua pátria.
Em meio a tudo isso, Moisés ordenou que cada família tomasse para si um cordeiro e o sacrificasse. O sangue do animal deveria ser aspergido sobre os umbrais das portas. Dentro de casa, os familiares deveriam comer a carne, com pães asmos e ervas amargas. Esta seria a “páscoa do Senhor” (Êx 12.11).
Naquela noite, um anjo mataria todos os primogênitos egípcios. Ele poderia matar também os israelitas, mas não entraria nas casas onde houvesse o sinal do sangue indicando que, ali, a morte já havia sido executada. O cordeiro teria morrido no lugar do primogênito. Este foi o plano de salvação elaborado por Deus. O castigo deveria ser executado, mesmo que fosse sobre um substituto.
O povo não questionou a ordem nem pediu explicações. Deveria apenas obedecer, pois disso dependiam muitas vidas.
A celebração teria ritmo de urgência. Chegou o dia decisivo. Foi estabelecido o toque de recolher para Israel. Todos em casa! Nenhum compromisso justificaria a ausência de qualquer membro da família. Não haveria outra forma de se livrarem da ameaça de morte. Era o cordeiro ou nada mais. Aquela seria também a única chance de livramento da escravidão. Ninguém poderia adiar o sacrifício ou a refeição que o seguia.
Aqueles animais, puros e inocentes, simbolizavam o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (João 1.29).
Cristo, o primogênito do Pai (Rm 8.29) foi levado como cordeiro mudo ao matadouro (At 8.32). Mesmo sem merecer, morreu na cruz para que nós, merecedores da morte, pudéssemos viver eternamente. Não foi por coincidência que Jesus morreu durante a páscoa (Mt 26.2), no horário da tarde (Ex 12.5; Mt 27.46) e, à semelhança dos cordeiros pascais, nenhum de seus ossos foi quebrado (Ex 12.46; João 19.36).
Não existe outro meio de salvação para as nossas almas (At 4.12). Não podemos perder a definitiva manifestação da graça divina na pessoa de Jesus Cristo.
O sangue de Jesus é o sinal que nos diferencia daqueles que estão perdidos. Não somos melhores do que eles, mas temos a marca do compromisso com aquele que garante a nossa redenção. Aleluia! Pelo sangue fomos comprados, purificados e protegidos.
“Porque Cristo, nossa páscoa, já foi sacrificado” (1Co 5.7).
Enquanto a carne era comida no interior da casa, o sangue era visível do lado de fora, como testemunho público diante dos homens e dos anjos. Nossa aliança com Cristo não é secreta. A todos deve ser notória. Os que passarem saberão que o Cordeiro está conosco. Nós o recebemos em nossas casas e em nossos corações. Temos nos alimentado da sua carne (João 6.53; Mt 26.26) e o que somos tem sido transformado pela sua presença em nós.
Naquela noite, egípcios e israelitas tiveram experiências com Deus. Para uns, juízo, para outros salvação. O mesmo Deus que condenou os primogênitos da nação ímpia preservou os filhos de Israel. Para os condenados pode ter ficado uma imagem negativa de Deus. Para os salvos ficou a certeza de que Deus é bom e gracioso.
É o que acontece ainda hoje: as pessoas vão desenvolvendo ideias positivas ou negativas sobre Deus, embora ele seja um só. A diferença ocorre pela posição que cada pessoa toma diante do Senhor. Quem rejeita o Cordeiro enfrentará o anjo da morte. Os egípcios fizeram sua escolha quando, mesmo diante das pragas, permaneceram na idolatria.
A páscoa judaica era uma festa familiar, momento de comunhão. Em cada casa, um cordeiro precisava ser morto.
Era uma honra e uma responsabilidade de cada lar, sendo concedida a permissão para que os vizinhos se unissem na mesma casa. Assim também, é necessário que cada família seja alcançada pela obra redentora de Jesus Cristo.
Contudo, a decisão é individual. No caso dos israelitas, cada pessoa precisava permanecer dentro da residência durante a celebração (Ex 12.22). Aquele que saísse encontraria o anjo da morte.
Fato curioso é que, durante a páscoa celebrada por Jesus com seus discípulos, Judas Iscariotes retirou-se do recinto (João 13.30) e morreu algumas horas depois. O grande problema não seria sair de casa, mas rejeitar o cordeiro.
Judas rejeitou.
Enquanto os egípcios choravam a perda de seus filhos, os israelitas realizavam a refeição pascal, ao fim da qual foi ordenado que saíssem do Egito. Era chegada a hora da libertação.

A morte do cordeiro lhes garantiria uma nova vida. Era o fim da escravidão. Chegou o dia de dar adeus ao Egito.
Isto também significava renúncia, pois nem tudo era ruim naquele lugar (Nm 11.5).
Os filhos de Israel não poderiam ficar nem mais um dia ali. Não seria aceitável que algum deles dissesse: “Podem ir andando, que eu vou depois. Visitarei as pirâmides e despedirei de alguns amigos.”
Os israelitas não poderiam ser turistas onde foram escravos. Quem servia a Faraó e foi liberto não pode ter nenhum tipo de relação com ele. Se o israelita não lhe parecer útil, será morto pelo inimigo.
Aqueles que se entregam a Cristo e o recebem como Salvador são libertos do reino das trevas e precisam renunciar aos seus prazeres ilícitos. Quem é livre não pode permanecer no território do inimigo.
“Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado para que abunde a graça? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?” (Rm 6 1-2).
Os israelitas saíram do Egito e foram ao deserto, rumo à terra prometida. A viagem não seria fácil. Nós também, que caminhamos para a Jerusalém celestial, não temos uma jornada suave pela frente. Contudo, estamos vivendo uma nova vida. Passamos por tribulações e lutas, mas estamos prosseguindo. A morte do Cordeiro é a nossa garantia de vida. Seu sangue foi o preço pago pela nossa redenção. Não somos mais escravos de Satanás. Somos servos de Deus e haveremos de viver para a sua glória.
::Anísio Renato de Andrade
Bacharel em Teologiawww.anisiorenato.com

Procurado: Pedreiro, assaltante e matador é procurado pela Policia

segunda-feira, 5 de abril de 2010

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Acusado de homicídios e assalto a banco, Alceu Ferreira de Lima, Vulgo “Moura” tem como atividade de fachada a de pedreiro, montando churrasqueiras de tijolos, a exemplo da foto que está de pé. Morou durante vários anos no Estado de São Paulo, cidade de Ribeirão Pires, já com mandado de prisão por assalto a banco.

Em 01/09/2009, Alceu, assassinou covardemente o empresário Leivisson Lopes da Silva na cidade de Iati-PE, estando com outra prisão decretada por esse crime.

A família da vítima oferece R$ 10.000,00 (dez mil reais) de recompensa para quem fornecer o paradeiro do autor, viabilizando a sua localização e prisão.

Qualquer informação, favor ligar para:

DELEGACIA DE IATI-PE 0(xx)87-3786-1902/1905
DELEGACIA DE BOM CONSELHO-PE 0(xx)87-3771-3915/3918
DELEGACIA SECCIONAL DE GARANHUNS-PE 0(xx)
DISK DENÚNCIA DE PERNAMBUCO 0(xx)81-3719-4545/0802/0870

FONTE: CLÁUDIO PASCHOAL
RETIRADO: RONDA DO SERTÃO 

Alertado por cão, padre flagra assalto e prende ladrão em igreja

 


segunda-feira, 5 de abril de 2010
Um rapaz de nome não revelado foi preso hoje após ter sido flagrado pelo padre Petrúcio Dario Costa, 67 anos, da Igreja Nossa Senhora da Rosa Mística, em Maceió, quando tentava furtar objetos da paróquia na manhã desta segunda-feira (5).

De acordo com o G1, a ação foi alertada pelos latidos do cachorro 'Trovão', um fila adestrado de 6 anos, que fica na parte de cima da paróquia. "Ele latia demais e isso chamou a minha atenção. Quando percebi, dei de cara com o assaltante dentro da igreja. O rapaz estava cercado e não tinha como fugir. Por sorte, outras pessoas foram aparecendo e me ajudaram a prendê-lo", disse o religioso ao site carioca.


De acordo com o sargento Cícero Gomes, o rapaz foi colocado dentro do carro da polícia, mas conseguiu fugir após abrir o porta-malas e correr. Ele foi perseguido pelos policiais militares, que conseguiram recapturá-lo ainda no bairro. O rapaz foi levado até a Central de Polícia de Maceió, onde foi autuado em flagrante por tentativa de furto.


Da redação do DIARIODENATAL.COM.BR com G1

Jovem é assassinado com quatro tiros na casa de amigos


Tribuna do segunda-feira, 5 de abril de 2010
O jovem Ivanildo Belísio da Silva, de 24 anos, foi assassinado na manhã de hoje (5), por volta das 5h, na comunidade conhecida por Nordelândia, em Nova Natal, zona Norte de Natal.

Elisa Elsie

Local onde o jovem Ivanildo foi assassinado, em NordelândiaLocal onde o jovem Ivanildo foi assassinado, em Nordelândia
Ele bebia com amigos quando dois homens armados e com capuz invadiram a residência em que estava, de um de seus amigos, e atiraram nele. Ivanildo faleceu em decorrência dos quatro tiros que levou.

Havia cerca de dez pessoas na casa, mas ninguém mais foi ferido ou atingido com os tiros, a não ser Ivanildo. Segundo seus amigos, Ivanildo não tinha ligação com drogas, mas já havia se envolvido em várias confusões, já que costumava beber muito. O caso vai ser investigado pela 6ª Delegacia de Polícia.
Elisa Elsie

Criança que presenciou o homicício cometido contra IvanildoCriança que presenciou o homicício cometido contra Ivanildo.

Candidatos a soldado da PM conseguem liminar e seguem no concurso no RN


Sete candidatos ao cargo de Soldado do quadro da Polícia Militar do Estado conseguiram que o Comandante Geral da Polícia Militar os convoque para que façam os exames de avaliação física e de saúde, correspondentes às 2ª e 3ª fases do concurso, e caso aprovados, sejam matriculados no Curso de Formação de Soldados, última etapa do concurso.

Os sete autores da Ação Judicial são candidatos aprovados na primeira etapa do concurso para provimento do cargo de Soldado do quadro de Praças Policiais Militares Combatentes Masculinos do Estado e conseguiram na ação que o Comandante Geral da Polícia Militar e a Procuradoria Geral do Estado sejam notificados para que a medida seja cumprida no prazo máximo de quinze dias, sob pena do pagamento de multa diária e pessoal à autoridade omissa no valor de R$ 500,00.


Na ação, os autores informaram que participaram do concurso público para provimento de mil vagas do cargo de Soldado do quadro da Polícia Militar do Estado, distribuídas entre sete Regiões, tendo obtido as classificações nºs 2.865ª , 2.872ª, 2.883ª, 2.884ª, 2.902ª, 2.904ª e 2.946ª, respectivamente, na primeira fase do certame para a I Região (Natal, Macaíba, Parnamirim), esclarecendo existir a possibilidade de serem inseridos em vagas das demais Regiões, dependendo da nota alcançada, na hipótese de não preenchimento de vagas na localidade disponível, conforme prevê o item 4.1.32 do edital do concurso.

Os autores informaram ainda que por meio do edital nº 0125/2009, de 01.07.2009, o Comandante Geral da PM, não havendo candidatos aptos na Região II (Mossoró), resolveu, aleatoriamente e desprezando a regra do item 4.1.21 do edital do certame, convocar o candidato da Região VI (Pau dos Ferros), R.C.M., que tive nota 54,00, para o curso de formação de soldados, em detrimento dos demais candidatos de outras regiões que possuíam melhor pontuação na prova da primeira fase do concurso, incluídos os autores que tiveram as notas finais iguais a 55,00, superiores ao citado candidato convocado.


Assim, sentiram-se prejudicados no direito de serem chamados a participar do curso de formação profissional. Destacaram, também, o caso de três candidatos da Região de VI - Assú, em que foram convocados para a imediata matrícula no curso de formação, em localidade diversa da originária, mas possuíam notas iguais a 50,00 pontos, bastante inferior às suas notas.


Salientaram, igualmente, o caso do candidato A.C.S.C., relatando que o mesmo já teria conseguido duas convocação para testes físicos com inaptidão, sendo concedida a terceira oportunidade de teste onde nesta alcançara a aprovação. Fato totalmente vedado pelo Edital do certame, que não concede novas oportunidades à inaptos e faltosos.


E por fim, destacaram uma lista de Editais em que convocaram candidatos inaptos e faltosos nos testes físicos para uma nova chance no certame, comportando mais 150 convocações irregulares, maculando os direitos dos candidatos suplentes e a legalidade do Concurso.

Diante do caso, juiz de direito da 4ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Cícero Martins de Macedo Filho, deferiu a medida liminar para determinar que o Estado do Rio Grande do Norte, por intermédio do Comandante Geral da Polícia Militar, proceda à convocação dos autores. E determinou ainda a intimação, com urgência, do Comandante para cumprimento imediato da decisão, sob pena de incidência das penalidades incertas no art. 14 do CPC.


Da redação do DIARIODENATAL.COM.BR

Processo seletivo para rede estadual está parado

O projeto de lei que autoriza a Secretaria de Educação do Estado a contratar 4 mil professores espera análise da Consultoria Geral do Estado. Porém, com a saída da Governadora Wilma de faria, toda a equipe do setor foi exonerada e ainda se espera uma nova nomeação por parte do então governador Iberê Ferreira.

Depois da apreciação técnico-jurídica, o projeto deverá passar pelo crivo da Assembleia Legislativa do Estado. Segundo o coordenador de Recursos Humano do Estado, Pedro Guedes, somente após aprovada como lei é que serão vistos os salários das contratações, a serem divulgados juntamente com o edital.

“Assim que a nova equipe de consultoria iniciar, esperamos enviar o projeto para votação o mais rápido possível”, diz Pedro Guedes. No caso concurso público, cuja previsão é segundo semestre deste ano, para nomeação em 2011. O salário previsto é de R$ 1.076 para 30 horas. Quanto à graduação, o esperado é que o total de vagas seja distribuído em 1,5 mil para professor polivalente e 2,5 mil para professor de disciplinas em geral.

Fonte: Tribuna do Norte

POLÍCIA PRENDE HOMEM QUE SE PASSAVA POR PADRE E PEDIA DINHEIRO EM VÁRIAS CIDADES DO SERIDÓ POTIGUAR.


Na cidade de Cruzeta o homem que chegou a se passar por Padre Edson pedia dinheiro, e em Caicó chegou a usar o nome do Pároco de Santana para enganar algumas pessoas. Quando preso ele chegou a usar o nome de Rafael Ferraz, mas na realidade ele se chama Carioli Aureliano de Vasconcelos,41 anos de idade, natural do estado de Pernambuco.

Segundo o delegado Getúlio Medeiros, na delegacia descobriu que ele tem um mandado de prisão no estado da Bahia por envolvimento com drogas.

Em entrevista ao nosso Blog na tarde desta segunda-feira, 5 de abril, na DP de Caicó disse que resolveu andar pelo mundo depois de abandonado pela mulher, disse ainda que chegou a estudar para ser Padre mas acabou desistindo.
O falso religioso chegou a pedir desculpas as pessoas que enganou em Caicó e disse que pretende mudar de vida. “O padre de Cruzeta me virou as costas, ai resolvi procurar os leigos”, disse.

O delegado de Caicó ainda disse que ele ficará preso em Caicó e vai tentar recambiá-lo para a Bahia onde ele tem mandado de prisão.

Carioli Aureliano disse que pretende chegar a Mato Grosso do Sul, onde pretende trabalhar.

Fonte: http://paulinhobarrapesada.blogspot.com/

Agricultor é assassinado com espingarda 12 em Umarizal

O agricultor Antônio Renato da Silva, de apenas 18 anos, foi assassinado com disparos de escopeta calibre 12, enquanto estava próximo a sua residência, localizada no Assentamento Remédio, na zona rural do município de Umarizal.
O crime ocorreu por volta das 17 horas do sábado passado, 3, quando dois homens não identificados e armados com uma espingarda calibre 12, aproximaram-se da vítima e efetuaram pelos menos três disparos. Testemunhas informaram à polícia que os autores dos disparos surgiram de um matagal e abriram fogo contra o agricultor que morreu no local.
A vítima já havia sido presa recentemente pelo sargento PM Flávio e sua equipe juntamente com outros três suspeitos após terem sido acusados de participar de roubos de motos no município de Umarizal.
Antônio Renato foi o único a ser solto sob determinação da Justiça enquanto os demais suspeitos permanecem presos.
Apesar da evidência da participação da vítima em crimes de assaltos na região, a polícia local ainda não tem como informar a identificação dos suspeitos e os motivos do crime.

Fonte: Gazeta do Oeste