Pular para o conteúdo principal

POLICIAIS DA 1ª TURMA DE POLÍCIA FEMININA "REENCONTRO"





Inseridas nas fileiras da PMRN em 11 de setembro de 1990, 1º Sgt PM Edilêuza Maria e 3º Sgt PM Sandra se reencontraram no evento Justiça na Praça realizado ontem (27), em João Câmara.

Ambas participaram do 1º Curso de Formação de Soldados Femininos do Rio Grande do Norte denominado "AS PIONEIRAS POTIGUARES". O curso contou com cinqüenta e sete (57) voluntárias que cumpriram rigorosamente as imposições da época, tais como: (Ser solteira, não ter filhos e corte curto do cabelo). Aprovadas num concurso bastante exigente a turma seguiu para o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) para o curso de formação de Soldados.

A Companhia de Polícia Feminina (CPFEM) foi criada na administração do então governador José Agripino Maia, em sua segunda administração e na gestão do então comandante geral da PM, Coronel QOPM Luiz Pereira, através da Lei nº 6.344, de 7 de outubro de 1992, e estruturada pelo Decreto nº 11.477, de 7/10/92. De 1990 a 1992 era apenas um contigente de políciais feminino formado no Governo anterior o  ex- governador Geraldo Melo.

Este ano a turma completará 20 anos de atuação, embora tiveram a coragem de enfrentar os   desafios, não foi nada fácil encarar o machismo e a discriminação dentro do quartel, que segundo o 3º Sgt PM Sandra ainda é muito forte nos dias de hoje a  presença do preconceito contra a mulher nas fileiras militares, são minurias os homens que valoriizam e reconhece seus valores.
"É notório, e as vezes é percebível no olhar ou nas palavras, mas com determinação e sabedoria a grande  maioria destas mulheres vem driblado esta deficiência com dignidade e valorização pessoal" Falou Sgt Sandra

Parabéns a todas policiais que compõe o efetivo 
feminino da PMRN,  não somente as veteranas de 1990, mas a todas as mulheres praças e oficiaisdesta gloriosa Instituição Militar que "AMAMOS TANTO".

BREVE HAVERÁ FESTA COMEMORANDO OS VINTE ANOS DE HISTÓRIA DAS PIONEIRAS POTIGUARES



Postagens mais visitadas deste blog

Canções para TFM

DEMÔNIOS CAMUFLADOS DEMÔNIOS CAMUFLADOS VÃO SAIR DA ESCURIDÃO,
SENTINELA ENSANGUENTADO VAI ROLANDO PELO CHÃO,
E PERGUNTEM DE ONDE VENHO, VENHO DA ESCURIDÃO,
TRAGO A MORTE, O DESESPERO E A TOTAL DESTRUIÇÃO.
ARMADILHAS CAMUFLADAS, ACIONADORES DE TRAÇÃO,
QUEM VIER ATRAS DE MIM SÓ VAI OUVIR A EXPLOSÃO(CABUM)
SANGUE FRIO EM MINHAS VEIAS CONGELOU MEU CORAÇÃO
NÓS GOSTAMOS DE EXPLOSIVOS NOSSO LEMA É VIBRAÇÃO.
QUEM ÉS TU? QUEM ÉS TU?
QUE DESCE DO CÉU!
COM ASAS DE PRATA POR SOBE O BRASIL!
GUERREIRO ALADO, QUE NÃO SENTE DOR!
PARAQUEDISTA, COMANF, MERGULHADOR!
A SUA MISSÃO É DESTRUIR
A TROPA INIMIGA QUE TENTA INVADIR

CORRIDINHA MIXURUCA CORRIDINHA MIXURUCA,
QUE NÃO DÁ NEM PARA CANÇAR.
NESSE PASSO, NESSE PASSO,
VOLTA AO MUNDO EU VOU DAR.
NESSE PASSO, NESSE PASSO
TODOS JUNTOS VÃO CHEGAR.
E SE ALGUÉM NÃO AGUENTAR,
EU VOU TER QUE ARRASTAR.
E SE O ARRASTO ME MATAR, PODES CRER TU VAI FICA
VAI FICAR NA MÃO DE OUTRO – ATÉ EU ME RECUPERAR.
POIS NESSE PASSO, NESSE PASSO,
MESMO MORTO VOU TE BUSCAR.




SALTITANDO, SALTI…

Canções Militares para o TFM.

Essas canções são usadas durante o Treinamento Físico Militar nas Forças Armadas, das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares.
Demônios Camuflados Demônios camuflados vão sair da escuridão,
sentinela ensanguentado vai rolando pelo chão,
e perguntem de onde venho, venho da escuridão,
trago a morte, o desespero e a total destruição.
Armadilhas camufladas, acionadores de tração,
Quem vier atras de mim só vai ouvir a explosão(Cabum)
Sangue frio em minhas veias congelou meu coração
Nós gostamos de explosivos nosso lema é vibração.
Quem és Tu? Quem és tu?
Que desce do céu!
Com asas de prata por sobe o Brasil!
Guerreiro alado, que não sente dor!
Paraquedista, Comanf, Mergulhador!
A sua missão é destruir
A tropa inimiga que tenta invadir

Corridinha Mixuruca Corridinha mixuruca,
que não dá nem para cançar.
Nesse passo, nesse passo,
Volta ao mundo eu vou dar.
Nesse passo, nesse passo
Todos juntos vão chegar.
E se alguém não aguentar,
Eu vou ter que arrastar.
E se o arrasto me matar, podes c…

Termodinâmica

Termodinâmica